'Corno bolsonarista' é traído pelo mito até no 7 de setembro

08/09/2021

"O corno bolsonarista levou semanas se preparando para que seu grande líder desse o tal grito de independência no 7 de setembro e só ouviu seu presidente falando sobre ele mesmo", diz artigo de jornalista da Folha. 

Publicidade

Bolsonaro e seu gado no 7 de setembro. Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil.
Bolsonaro e seu gado no 7 de setembro. Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil.

Política | Em artigo na Folha de S.Paulo (7), a jornalista Mariliz Pereira Jorge escreve sobre a principal promessa feita por Bolsonaro para o 7 de setembro e diz que o mito traiu seu gado, a quem chama de "cornos bolsonaristas".

Diz a jornalista:

"O corno bolsonarista levou semanas se preparando para que seu grande líder desse o tal grito de independência no 7 de setembro — seja lá o que isso signifique — e só ouviu seu presidente falando sobre ele mesmo: não serei preso. Nenhuma palavra sobre o país, sobre as questões que são de interesse do povo. É tudo sobre ele. Sobre Jair. Sobre ser perseguido, sobre ser o escolhido, sobre ser a salvação do corno. O corno aplaude." Continua, após o anúncio.

Outros trechos do texto da jornalista:

"O corno bolsonarista consegue se submeter aos piores tipos de humilhação sem receber nada em troca por sua fidelidade bovina. Milhares de pessoas foram às ruas defender o quê? Um governo incompetente e um presidente golpista, responsáveis por inflação alta, gasolina cara, luz elétrica com bandeira vermelha, desemprego, fome, crise sanitária e política."

"Apesar de o corno bolsonarista falar grosso, não houve violência, ministros presos ou golpe. Mas o fato é que a Constituição continua sendo asfixiada pela agenda antidemocrática do presidente." 

"O que não deixa de ser irônico é que uma das imagens emblemáticas das manifestações desta terça (7) seja a de uma piroca flácida. O corno bolsonarista, tão zeloso de sua masculinidade, mirou no formato de uma bala de revólver para demonstrar seu patriotismo e sua virilidade e acertou no que mais representa este governo meia bomba." 

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - CPF 22629149315 - João Rosa Paes Landim Neto

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre política...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.