CNTE aciona Ministério Público Federal e MEC para que reajuste do piso do magistério seja pago

29/12/2020

Entidade nacional se compromete a tomar todas as medidas cabíveis, inclusive na Justiça, para defender os interesses da educação pública e de seus profissionais.

Publicidade

Milton Ribeiro, ministro da Educação. Foto: Nairara Demarco, portal do Mec/Reprodução.
Milton Ribeiro, ministro da Educação. Foto: Nairara Demarco, portal do Mec/Reprodução.

Educação | A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) acionou o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério Público Federal (MPF) para exigir que o reajuste do piso nacional do magistério seja cumprido em 2021, com percentual em torno de 6%. Matéria no portal da entidade (29) fala sobre este tema. Veja detalhes, após o anúncio.

Leia também:

O que diz a CNTE em seu portal:

A Confederação Nacional dos trabalhadores em educação (CNTE) enviou, nesta terça-feira (29), ofício ao Ministério da Educação pedindo esclarecimentos sobre a Portaria Interministerial nº 3, de 25.11.2020, que rebaixou o Custo Aluno per capita do FUNDEB em 2020, zerando o reajuste do Piso salarial nacional dos professores previsto para 2021.

Com a publicação da referida portaria, o piso salarial do magistério, que tinha atualização prevista de 5,9% para 2021, agora terá reajuste zero no próximo ano, [caso a portaria nº 3 não seja revogada](...) Continua, após o anúncio.

Diz mais a matéria da CNTE:

[Pedalada fiscal]

O presidente da CNTE, Heleno Araújo, alerta que a redução no Custo Aluno do FUNDEB, sem a devida comprovação pelo gestor federal, enseja crime de responsabilidade previsto no art. 6º, § 3º da Lei 11.494, além de configurar "pedalada fiscal" e apropriação indébita. (Grifos nossos).

Pela urgência e seriedade da questão, a CNTE acionou também o Ministério Público Federal para conhecimento e apuração dos fatos acima.

A CNTE se compromete a continuar na luta e tomar todas as medidas cabíveis, inclusive judiciais, para defender os interesses da educação pública e de seus profissionais.

Leia íntegra AQUI.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este tema!

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.