Após pedir fim do piso do professor, órgão de prefeitos quer barrar também piso da enfermagem

30/08/2021 19:09

Confederação Nacional de Municípios (CNM) tem sido inimiga implacável dos professores e fará de tudo para impedir que o piso nacional dos profissionais da Saúde seja aprovado.

Publicidade

Profissionais da enfermagem são fundamentais nos cuidados à saúde humana, sobretudo em tempos de pandemia. Imagem: aplicativo Canva.
Profissionais da enfermagem são fundamentais nos cuidados à saúde humana, sobretudo em tempos de pandemia. Imagem: aplicativo Canva.

Economia | Com fortíssimo apoio popular, tramita no Senado Projeto de Lei n° 2.564/2020, de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES). PL institui o piso salarial nacional do Enfermeiro, do Técnico de Enfermagem, do Auxiliar de Enfermagem e da Parteira. 

O valor maior é para os enfermeiros — R$ 7.315,00, para jornada máxima de 30 horas semanais. O demais receberão valores proporcionais a esse inicial. Mínimo de 70% para o Técnico de Enfermagem e 50% para os demais.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM), no entanto, atua nos bastidores para impedir que esse projeto seja aprovado, a exemplo do que tem feito cotidianamente em relação ao piso nacional dos professores. Continua, após o anúncio.

Terrorismo

Em matérias em seu portal de notícias, a CNM faz terrorismo em relação ao piso da enfermagem: fala em "impacto bilionário" e diz que prefeituras podem quebrar se tal PL for aprovado. Essa entidade fará tudo para impedir esse pleito dos profissionais da saúde.

CNM é a mesma que desde muito tempo atua para sabotar também o piso nacional dos professores. Sua última ação neste sentido foi escalar o deputado Hildo Rocha (MDB-MA) para apresentar o PL nº 2.075/21 e revogar a lei 11.738/2008, que criou esse direito para os educadores. Após forte pressão do magistério, Hildo Rocha retirou o tal projeto da Câmara. Leia AQUI.

Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiras devem ficar atentos para não permitir que qualquer órgão ou movimento impeça a aprovação do PL que institui o piso nacional para a categoria. A luta será grande.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este tema!

Mais recentes sobre economia