"É um traíra", diz bolsominion após o capitão anunciar aumento de imposto

17/09/2021

Com aumento do IOF, Bolsonaro quebra uma de suas principais promessas de campanha e irrita apoiadores.

Publicidade

Bolsonaro não consegue explicar traição aos bolsominions de classe média. Foto: Agência Brasil.
Bolsonaro não consegue explicar traição aos bolsominions de classe média. Foto: Agência Brasil.

Economia | Segundo matéria do Globo (16), o presidente Jair Bolsonaro vai aumentar o IOF — Imposto sobre Operações Financeiras. Tributo envolve compras presenciais e on-line, cheque especial e outras transações. 

Medida é para ser temporária (20/09 a 31/12 deste ano) e vai atingir pessoas físicas e empresas. Objetivo: gerar R$ 2,14 bilhões para bancar o "Auxilio Brasil", o novo Bolsa Família.

Bomba

Notícia caiu como uma bomba para muitos seguidores de classe média ultra liberais do capitão, avessos ao pagamento de tributos, sobretudo quando se destinam a bancar programas sociais, algo que abominam. 

Traíra

E a ira dos bolsominions não é sem razão. Bolsonaro se elegeu com a promessa de que iria acabar impostos, e não aumentá-los para sustentar programas como esse novo Bolsa Família, que a classe média defende é que não exista.

Diante do fato, um eleitor do presidente desabafou no Facebook e chamou Bolsonaro de traíra. (Ver após o anúncio).

Bolsonaro traíra

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX

CPF 22629149315 . João Rosa Paes Landim Neto

Mais recentes sobre economia

Professora diz que, mesmo com reajuste de 33,23%, não está fácil pagar gasolina a quase R$ 10,00 e gás de cozinha em torno de R$ 140,00. Educadora pede que o presidente faça alguma coisa para resolver o problema.
Dados da Secretaria do Tesouro Nacional e do Banco do Brasil mostram tendência de crescimento nas verbas do FPM e Fundeb, fenômeno que vem desde janeiro de 2021. Prefeitos e governadores podem perfeitamente, por exemplo, hornar reajustes salariais para o funcionalismo, em particular em relação ao índice de 33,23% do magistério.