Em crise, parte da classe média bolsonarista terá Ceia de Natal à base de piaba, ovo frito e água

21/12/2020 23:45

Parte da classe média que saiu às ruas para tirar o PT do governo faliu. Agora, pelo menos na Ceia de Natal deste ano, terá que esquecer peru, panetone e vinho.

Publicidade

A coisa está feia. Imagem: aplicativo Canva.
A coisa está feia. Imagem: aplicativo Canva.

Economia | Com o custo de vida em alta na maioria das capitais e grandes cidades do País, setores expressivos da classe média, dentre os quais a ala bolsonarista, também passam por dificuldades financeiras. Essa turma que saiu às ruas para tirar o PT do governo já sabe que, pelo menos neste ano, terá que esquecer peru, panetone e vinho e se contentar em ter uma Ceia de Natal à base de piaba, ovo frito e água. Após o anúncio, o economista Flávio N Nogueira, consultado pelo Dever de Classe, fala um pouco mais sobre o assunto.

Dr., por que setores da classe média, incluindo o bolsonarista, estão também com enormes dificuldades financeiras?

Esse pessoal já vinha em queda desde o governo Temer, quando foram tomadas medidas recessivas na economia, como a Pec dos Gastos e outras. O presidente Bolsonaro intensificou ainda mais esse quadro de reformas anti consumo e desdenhou dos efeitos da pandemia de Covid-19.

E por que isso afetou tanto assim a classe média?

Muitos bolsonaristas da classe média que hoje não têm dinheiro sequer para o peru de Natal ou um bom vinho eram proprietários de pequenos negócios, como lojas em shoppings, venda de açaí, suchi e outros. A maioria se estabeleceu nos governos Lula e Dilma, que elevaram enormemente o consumo da população. Com a carestia e as medidas recessivas de Temer e Bolsonaro, esse pessoal da classe média começou a quebrar. A vinda da pandemia e o descaso de Bolsonaro para com a doença foram a pá de cal que faltava para arruinar de vez esse setor da população. Continua, após o anúncio.

O que pode ser feito então, para que saiam da crise e possam ter a Ceia de Natal que tanto gostam?

A curto e médio prazos, essa classe média está perdida, pois o presidente Bolsonaro só tem políticas para os banqueiros e os muito ricos. Segundo a grande mídia noticiou, logo no início da pandemia o governo federal deu R$ 1,2 trilhão aos bancos. Quanto deu às pequenas empresas para que não falissem? Migalhas. E o problema é que esse pessoal bolsonarista falido continua a acreditar no 'mito' e xinga quem defende o impeachment.

Devem procurar o Auxílio Emergencial? (Ver resposta após o anúncio).

Eles não podem receber o auxílio, pois não são considerados carentes. O problema é que como também não são ricos, não têm poupança, só dívidas. Coisa difícil de resolver.

O que fazer, então?

Por enquanto, devem se contentar com Ceia de Natal à base de piaba, ovo frito e água. É o cardápio que ajudaram a escolher.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...