Show de horrores e demagogia dominou o debate fake da Band!

10/08/2018

Eleições | A TV Bandeirantes realizou ontem (09) um debate com candidatos à presidência da república. O que deveria ter sido um confronto de ideias na verdade se tornou uma troca de figurinhas entre a maioria presente apoiadora do golpe que levou Michel Temer ao poder. Na prática, foi um debate fake, pois excluiu Lula — o candidato preferido da maioria do povo brasileiro em todas as pesquisas eleitorais divulgadas até aqui, inclusive pela própria Band. Além disso, enojou os telespectadores ao expor um bando de candidatos velhacos vomitando demagogia, preconceitos e ameaças de toda ordem contra os trabalhadores do País. Um autêntico show de horrores. A exceção disso foi Guilherme Boulos — PSOL que, embora tenha tido um desempenho apenas regular, representou a esquerda no encontro. Caso tenha estômago, veja após o anúncio síntese das falas dos que querem levar a maioria dos brasileiros a mais arrocho e miséria.

Geraldo Alckmin (PSDB). Defendeu com veemência a reforma trabalhista (que extinguiu os direitos contidos na CLT), o fim da aposentadoria dos trabalhadores e o corte de investimentos na Saúde, Educação e Segurança. Parecia até o Temer falando. Horror 1.

Jair Bolsonaro (PSL). Iniciou o debate fake com a promessa de cortar direitos dos trabalhadores. Afora isso, defendeu que as mulheres devem ganhar menos e outras insanidades próprias de um fascista. Horror 2.

Marina Silva (Rede). Rainha da demagogia, Marina tentou enrolar os telespectadores com a lorota de que é a novidades nessas eleições. Na prática, pelo silêncio, deixou nas entrelinhas que vai apenas seguir tudo o que o Temer já iniciou de ruim para o povo. Horror 3.

Álvaro Dias (Podemos). Conseguiu ser pior que o Bolsonaro no critério hipocrisia e se credenciou para casar com a Marina, pois se revelou como o Rei da demagogia. Passou o tempo todo dizendo que combaterá privilégios, embora tenha prometido colocar o juiz fascista Sérgio Mouro como o seu ministro da justiça, um sujeito, como se sabe, acusado de se beneficiar financeiramente da lava-jato e de receber de forma ilegal e imoral auxílio-moradia mesmo tendo casa própria. Horror 4.

Henrique Meirelles (MDB). Representante oficial de Michel Temer, falou o tempo todo como se estivesse com um ovo na boca. Sua missão foi tentar mostrar, sem sucesso, que o desgoverno do temeroso tirou o Brasil da crise que ele próprio Meirelles e os demais golpistas presentes no debate criaram.

Cabo Daciolo (Patriota). Confundiu o estúdio da Band com uma parada de ônibus ao ficar, o tempo, todo falando em vão nos nomes de Deus e Jesus. É só mais um fascista e demagogo qualquer aprendiz de Jair Bolsonaro. Horror 5.

Matéria sobre Ciro e Boulos faremos em separado. Curta nossa página para receber atualizações.

Leia também:

Levantamento é do jornal Estadão e choca os brasileiros, inclusive a maioria dos servidores públicos. O piso nacional do magistério para dois turnos em 2024, por exemplo, é apenas R$ 4.580,57.