Véi da Havan tem fortuna de mais de 2 bilhões de dólares e pode ter que ressarcir cofres públicos!

02/01/2020

COMPARTILHE!

Publicidade

Véi gasta parte do seu tempo arrotando moralismo nas redes sociais. Imagem: youtube/reprodução.
Véi gasta parte do seu tempo arrotando moralismo nas redes sociais. Imagem: youtube/reprodução.

Economia / Luciano Hang é acusado de fazer operação ilícita no BNDS para comprar cem lojas.

Segundo matéria da revista Forbes, o empresário Luciano Hang, vulgo Véi da Havan, está entre os 10 novos bilionários mais notáveis de 2019. Patrimônio de Hang é de 2,2 bilhões de dólares, diz o periódico. Em valores de hoje (2), quase 9 bilhões de reais.  O Véi é chapa do Bolsonaro.

De onde Hang tirou tanto dinheiro? Segundo gravíssima denúncia feita hoje (2) no Twitter pelo deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), parte dessa fortuna teria sido construída com verba pública irregular do BNDS. O parlamentar denunciou que o Veio tirou 50 empréstimos para comprar máquinas, mas adquiriu foi cem lojas.

Sobre isso, um advogado consultado pelo BLOG DO POVO opinou:

"Pelo que está na denúncia, o dono da Havan pegou verba pública para uma coisa e usou em outra, o que estaria em contradição com as regras do banco. Se as normas da instituição de fato vetam esse tipo de transação, ele certamente terá que ressarcir os cofres públicos. O deputado, no entanto, deve apresentar mais dados dos empréstimos para que se tenha maior clareza sobre o assunto", disse o jurista.

Veja as denúncias do deputado Frota:

COMPARTILHE!

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

No caso dos professores, o que vale é o que está na lei dos planos de cargos, salários e carreiras de estados, DF e municípios. Se a legislação diz que o descanso anual é de 45 dias ou até dois meses, o terço constitucional deve ser pago com base nesse tempo de férias. É o que podemos chamar de direito...
Diferenças dos últimos 5 (cinco) anos devem ser pagas com juros e correção monetária, determina o juiz em sua sentença. Valor chega a quase R$ 10 mil. Estado não pode mais recorrer. Professores de todo o País podem fazer a mesma reclamação.