Urgente | "Nova política" de Bolsonaro dará R$ 40 milhões para cada deputado que votar pela reforma! Leia e compartilhe...

24/04/2019
Bolsonaro se esforça para tentar acabar aposentadoria dos trabalhadores. Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados.
Bolsonaro se esforça para tentar acabar aposentadoria dos trabalhadores. Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados.

"Proposta foi feita na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)"

Economia | Segundo manchete da Folha de S.Paulo (24), "Governo [Bolsonaro] oferece R$ 40 milhões em emendas para deputados que votarem pela reforma" da previdência. "Segundo líderes [de cinco partidos governistas], valor foi oferecido por Onyx Lorenzoni — ministro-chefe da Casa Civil." É muito dinheiro público oferecido para tentar acabar a aposentadoria dos trabalhadores.

A Folha informa ainda que a proposta foi feita na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na semana passada, e representa um acréscimo de 65% no valor que cada deputado pode manejar no Orçamento federal de 2019. Negociata com dinheiro do povo é para continuar até 2022. A cada ano serão acrescidos R$ 10 milhões aos R$ 15,4 milhões em emendas que os parlamentares já têm hoje. É a "nova política" em ação.

Mais recentes:

Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...
Sobras de recursos devem ser pagas em forma de abono até o dia 31 deste mês. Devido ao aumento do percentual mínimo que deve ser gasto durante o ano com o magistério e ausência de reajuste salarial, estados, DF e municípios devem devolver dinheiro não utilizado aos educadores. Preencha os campos e veja o resultado em seguida.
Quem tem carga horária menor receberá menos, R$ 12.400. Benefícios desse tipo estão sendo anunciados e pagos em todo o Brasil e são obrigatórios, caso um prefeito ou governador não tenha gasto neste ano o percentual mínimo de 70% do Fundeb com a folha do magistério. Educadores de todas as localidades têm de cobrar do Conselho desse fundo e...
Prefeitos e governadores, principalmente os primeiros, anunciam ações radicalizadas neste mês de dezembro para tentar derrubar o reajuste de 31,3% previsto para o magistério. Em sentido contrário, isto é, em defesa desse aumento, categoria deve também partir para a ação.