Senador que propõe rebaixar pisos dos professores tem denúncia na lava-jato! Leia e compartilhe...

24/11/2018 14:48

Foto: Internet
Foto: Internet

Denúncia contra o senador que propõe rebaixar pisos do magistério e de pessoal da Saúde envolve transação de meio milhão de reais

Educação | O senador Dalírio Beber (PSDB-C) é autor do PLS 409/2016), que permite à União, estados e municípios rebaixar reajustes de pisos nacionais, como o dos professores e de pessoal da Saúde (agentes de saúde e agentes de combate às endemias). Medida está na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, com fortes perspectivas de aprovação. Se aprovado e posto em prática, projeto significará enorme prejuízo a dois setores prioritários do setor público — Educação e Saúde — pois profissionais dessas áreas passarão a ter reajustes menores até do que a inflação oficial do governo federal.

Leia também: 

Piso do Magistério para 2019 pode ser o menor, mas é possível mudança no percentual! Veja estimativa e compartilhe...

Projeto que rebaixa pisos dos professores e do pessoal da Saúde está na CAE do Senado!


Senador denunciado

Embora na justificativa do projeto que penaliza professores e pessoal da Saúde o senador Dalírio Beber fale em "espírito público" e compromissos com as finanças nacionais, Dalírio Beber é só mais um hipócrita que não abre mão de suas próprias regalias e é acusado de corrupção. 

Segundo matéria do G1: "O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um inquérito sobre o senador Dalírio Beber (PSDB-SC). Ele é suspeito de articular em 2012 o repasse de R$ 500 mil ao prefeito de Blumenau (SC), Napoleão Bernardes (PSDB-SC), que também é alvo do inquérito." Continua, após o anúncio.

Diz ainda a matéria: "O caso, com base nas delações de Paulo Roberto Welzel e Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, faz parte de investigações pedidas pela Procuradoria-Geral da República (PGR) com base nas delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht."

O senador nega as acusações de corrupção. O projeto que criou para prejudicar professores e pessoal da Saúde, no entanto, ele não pode negar.

Leia também: