Site diz que magistério terá reajuste 17,4% a mais que o piso nacional

07/12/2021

Segundo o Jornal de Beltrão, "o incremento em relação ao atual piso salarial em vigor no Estado (R$ 3.730) para 40 horas/aulas semanais é de 48,7%." Sindicato traz esclarecimentos diferentes, no entanto.


Magistério tem salários muito baixos, mesmo quando comparados com os de outros servidores de mesma formação acadêmica ou até inferior. Foto: arquivos Webnode.
Magistério tem salários muito baixos, mesmo quando comparados com os de outros servidores de mesma formação acadêmica ou até inferior. Foto: arquivos Webnode.

Educação | Segundo o Jornal de Beltrão (6): "Nenhum dos mais de 66 mil professores vinculados à rede estadual de educação [do Paraná] vai receber menos de R$ 5.545 por mês a partir de janeiro de 2022. O incremento em relação ao atual piso salarial em vigor no Estado (R$ 3.730) para 40 horas/aulas semanais é de 48,7% e vai beneficiar mais de 22,4 mil profissionais em começo de carreira, entre servidores efetivos e temporários, além de ter reflexo na remuneração dos demais docentes que pertencem a outras classes salariais."

Maior que o piso nacional

Reajuste de 48,7% anunciado para o magistério do Paraná é 17,4% maior que o percentual de correção previsto para o piso nacional em 2022: 31,3%.

Sindicato traz visão diferente

Sobre o reajuste anunciado, a APP Sindicato traz visão diferente, conforme veremos após o anúncio.

O que diz a APP Sindicato sobre a questão:

"Ao invés de detalhar o projeto, apresentar as tabelas de vencimento e demonstrar qual será o impacto em todos os níveis e classes, o governo [do Paraná] preferiu atacar os sindicatos, mentir e vender dados distorcidos sobre investimentos na rede estadual."

"Em franco desrespeito ao conjunto dos trabalhadores(as) em educação, funcionários(as) de escola ficaram de fora. Já aposentados(as) foram ignorados(as), sinalizando para uma quebra na paridade e na integralidade." 

"O reajuste, que representaria aumento de 48,7% no início da tabela e cerca de 10% no final, achata a tabela e avança na transformação do piso em teto, desestimulando a formação e o investimento dos(as) educadores(as) em especialização, mestrado e doutorado."

Esse Ratinho Jr é um rato mesmo.


Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.