Todo apoio à professora baiana

20/11/2021
Tolerância zero com intolerantes. Imagem: aplicativo Canva.
Tolerância zero com intolerantes. Imagem: aplicativo Canva.

É preciso limpar as escolas públicas do veneno fascista espalhado por extremistas de direita, como Jair Bolsonaro e o bando do MBL e Kim Kataguiri.

Landim Neto, editor do site 

+ artigos desse autor

Educação | A que ponto chegamos! Professora baiana é denunciada em delegacia de polícia por tentar estimular o senso crítico de seus alunos durante aulas de Filosofia. Matérias sobre isso foram publicadas na grande mídia nacional. Todo apoio e solidariedade a essa guerreira.

O grave ocorrido, que levou a docente inclusive a um hospital (passou mal, por causa do constrangimento), é resultado do pensamento e veneno fascistas espalhados nas escolas por extremistas de direita, como Jair Bolsonaro e o bando do MBL e Kim Kataguiri.

É de autoria desses delinquentes pagos com dinheiro público o projeto "Escola sem Partido", cujo objetivo-alvo é disseminar o terror nos estabelecimentos de ensino contra quem mostre as contradições da sociedade burguesa. Continua, após o anúncio.

A aluna da escola pública que denunciou a professora foi envenenada por gente dessa quadrilha. E mais estudantes podem se contaminar, caso ações em contrário não sejam feitas.

Pessoal do magistério e entidades sindicais que o representam devem agir, portanto, com bastante rigor contra atos como esse praticado contra a educadora da Bahia. 

Fascista, se deixar, não tem limite e tenta avançar cada vez mais em práticas anti democráticas contra quem se cala ou se intimida diante de suas ações criminosas. Como diz o Chico César: "Fogo nos fascistas!" Tolerância zero com intolerantes.



Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. Aproveite para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre política...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.