Prefeito tucano lança fake news sobre reajuste e professores entram em Greve Geral

11/03/2020

Educação / Anúncio de que o magistério teria 12,84% de correção é falso e paralisação iniciou com fortíssima adesão.

COMPARTILHE!

Publicidade

Prefeito Firmino Filho. Foto/Reprodução
Prefeito Firmino Filho. Foto/Reprodução

O prefeito de Teresina (PI) Firmino Filho (PSDB) divulgou na imprensa que concedeu reajuste de 12,84% para o magistério da capital. Informação é falsa, pois correção salarial foi de apenas 6,42% e uma promessa de mais 6,42% apenas para agosto, sem retroativo. 

Ou seja, tudo não passou de fake news, o que motivou os educadores a entrar em Greve Geral para reparar o calote. Movimento começou ontem (10) e já tem uma fortíssima adesão.

Reajuste fake queima candidato tucano

O falso reajuste anunciado por Firmino Filho queimou o pré-candidato a prefeito Kleber Montezuma, também do PSDB. Montezuma é o escolhido por Firmino para concorrer ao Palácio da Cidade. "Deus me livre de votar nesse 'monstrezuma', ele é um carrasco", disse uma professora que prefere não se identificar, por medo de retaliações.

Descaso é nacional

O descaso com os educadores não ocorre apenas no Piauí. São Paulo, por exemplo, o Estado mais rico do Pais, também não cumpre a lei do piso do magistério. O governador João Doria (PSDB) ofereceu apenas um abono para os professores. O problema, portanto, é nacional. Continua, após o anúncio.

O que diz a lei

A Lei Federal 11.738/2008 vincula as atualizações do piso ao mesmo crescimento do custo aluno (Fundeb), e impõe outras medidas, como veremos a seguir.

1. O artigo 4º da lei do piso diz que a União deverá complementar com recursos financeiros estados e municípios que comprovarem não poder pagar os reajustes. Em outras palavras: se um Estado ou município diz que não pode pagar, mas não prova à União o que diz, é porque na verdade não paga porque não quer. Continua, após o anúncio.

2. O § 1º desse mesmo artigo 4º diz que o ente federativo deverá apenas "justificar sua necessidade e incapacidade, enviando ao Ministério da Educação solicitação fundamentada, acompanhada de planilha de custos comprovando a necessidade da complementação de que trata o caput deste artigo." Por que estados e municípios que não pagaram o reajuste ainda não fizeram isso?

Por fim, o artigo 4º diz também em seu § 2º que: "A União será responsável por cooperar tecnicamente com o ente federativo que não conseguir assegurar o pagamento do piso, de forma a assessorá-lo no planejamento e aperfeiçoamento da aplicação de seus recursos." Continua, após o anúncio.

Por outro lado, o § 5º do artigo 2º garante o pagamento do reajuste para aposentados e pensionistas. Ou seja, não somente o pessoal da ativa tem direito.

Em suma: além de dinheiro carimbado, caso do Fundeb, e das complementações da União, o governo federal oferece ainda assessoria técnica para que estados e municípios cumpram a lei e paguem o piso. Não há, portanto, motivos para não pagar. 

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...