Reforma | Lula manda Paulo Guedes deixar aposentadoria dos trabalhadores em paz! Acesse...

26/04/2019

Lula continua a ser o maior líder do país

Economia | Um dos pontos fortes da entrevista que Lula deu hoje (26) à Folha e ao El País foi quando ele falou sobre a reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro, mais especificamente pela equipe econômica comandada pelo ministro Paulo Guedes. Lula disse que Guedes deveria criar vergonha e deixar a aposentadoria dos trabalhadores em paz.


Leia o trecho da entrevista onde Lula fala sobre esse tema :

"O que está acontecendo agora, [essa] obsessão de destruir a soberania nacional, de destruir empregos, de juntar um trilhão pra quê? Às custas dos aposentados? Se eles lessem alguma coisa, se eles conversassem eles saberiam que esse cidadão aqui semianalfabeto, quarto ano primário, curso de torneiro mecânico, juntou trezentos e setenta bilhões de dólares de reservas [internacionais] que a 4 reais o dólar dá mais de um trilhão e duzentos sem causar nenhum prejuízo a nenhum brasileiro. Se eles querem juntar um trilhão tem uma fórmula secreta: coloque o povo no orçamento da União. Segundo, gere emprego. Terceiro: gere crédito pra pessoas. 'Ah , mas o povo tá devendo? Tá.' Tire o penduricalho da dívida do povo e ele paga apenas o principal no banco e você vai perceber que as pessoas voltam a poder comprar. Um país que não gera emprego, não gera salário, não gera renda, quer pegar dos aposentados, dos velhinhos, um trilhão? O Guedes precisava criar vergonha! Onde que ele fez esse curso de economia dele?"

Mais recentes:

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.