Opinião | Maioria quer Lula de volta à presidência! Mas não sairá às ruas para livrá-lo de eventual prisão! Saiba por que e compartilhe...

22/03/2018 09:42

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

É como se os milhões de eleitores de Lula dissessem: "O senhor nos deu uma consciência eleitoral, por isso votamos no senhor de qualquer jeito, até se estiver na cadeia. Agora, pegar em paus e pedras para tirá-lo de lá... Ah! Isso o senhor não nos ensinou, não"

DA REDAÇÃO | Aguarda-se para os próximos dias o desfecho sobre se Lula irá ou não para a prisão em decorrência da enorme perseguição política que sofre por parte da burguesia brasileira, dirigida pelo imperialismo norte-americano. 

Em tal debate, é recorrente entre analistas de todas as matizes ideológicas a polêmica sobre se — caso Lula seja mesmo preso — as massas sairão às ruas para livrar o petista, ou se haverá apenas a indignação passiva dos que não foram treinados para reações mais fortes. (Continua após o anúncio).

Ninguém tem bola de cristal ou deve duvidar do que um povo, enraivecido, pode fazer. No entanto, nos inclinamos aqui a ponderar que, caso Lula seja mesmo posto injustamente na cadeia, as massas não sairão às ruas para livrá-lo do encarceramento.

Tal tese parece contraditória com o fato de que a maioria dos brasileiros quer Lula de volta à presidência da república, conforme atestam as pesquisas eleitorais dos próprios que querem bani-lo da vida pública do País.

Mas, se analisarmos alguns fatos, percebemos que a contradição existe apenas na aparência.

O PT e sobretudo o próprio Lula, há quase quatro décadas, empenharam-se disciplinadamente em dar uma espécie de "consciência eleitoral" aos brasileiros, em particular à classe trabalhadora e à juventude explorada do País. (Continua após o anúncio).

No que consistiu essa "consciência eleitoral"? Tal "consciência eleitoral" visou educar os trabalhadores e a maioria explorada da população a votar somente em quem tem acordo com os interesses sociais.

Com isso, Lula e o PT ajudaram a eleger para o parlamento e cargos do executivo uma infinidade de lideranças sindicais dos trabalhadores, líderes estudantis e de associações de bairros, personalidades e intelectuais progressistas da classe média, enfim... 

Pode-se dizer, assim, que tal política foi (e continua a ser) um enorme sucesso, o que transformou o Partido dos Trabalhadores na mais poderosa máquina eleitoral do Brasil. E Lula, na maior e mais expressiva liderança popular brasileira.

No entanto, como o próprio nome sugere, tal "consciência eleitoral" tem um limite: a participação em eleições. Dessa forma, embora a maioria do povo vote hoje em Lula sem dar qualquer bola às calúnias que Globo e lava-jato disseminam contra o mesmo, essa mesma maioria tende a ficar passiva diante da eventual prisão do petista. (Após o anúncio, o parágrafo final).

É como se os milhões de eleitores de Lula dissessem: "O senhor nos ensinou a votar, por isso votamos no senhor de qualquer jeito, até se estiver na cadeia. Agora, pegar em paus e pedras para tirá-lo de lá... Ah! Isso o senhor não nos ensinou, não".

LEIA TAMBÉM:

DA REDAÇÃO | O deputado Jair Bolsonaro (PSL-Rio) é só um laranja do PSDB, embora tenha conquistado uma legião de seguidores que tem forte antipatia pelos tucanos. Por que os fãs do "mito" não percebem que estão sendo enganados? Porque se guiam muito pela emoção e não por qualquer ínfimo sentido de racionalidade.