Prefeitos comemoram mais R$ 2,3 bi de cota do FPM, fora a parte do Fundeb

27/11/2021

Incluído valor da Educação, última parcela de novembro do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) chega a quase R$ 3 bi. Com tais somas, mês fecha com R$ 12,7 bilhões, 29,18% maior do que o total repassado no mesmo mês de 2020 — R$ 9,8 bilhões. Festa geral, algo que ajuda a viabilizar, por exemplo, o reajuste dos professores em janeiro de 2022.

Publicidade

Em termos de recursos financeiros, ano fecha de forma positiva para estados e municípios, apesar ainda dos efeitos da pandemia. Imagem ilustrativa criada com aplicativo Canva.
Em termos de recursos financeiros, ano fecha de forma positiva para estados e municípios, apesar ainda dos efeitos da pandemia. Imagem ilustrativa criada com aplicativo Canva.

Economia | Matéria (26) no portal da Confederação Nacional de Municípios (CNM) informa que as 5.568 prefeituras receberão a terceira e última parcela de novembro do FPM na próxima terça-feira, 30. Valor é de R$ 2.974.032.349,93 ou de R$ 2.379.225.879,94, considerando a retenção de 20% do Fundeb.

Crescimento e piso do magistério

Tais dados mostram que, mesmo com a retenção das verbas do fundo da Educação, que voltam em forma de repasses do Banco do Brasil aos próprios municípios, quantia a ser recebida pelos prefeitos no último dia deste mês é bastante significativa. 

Como a própria CNM destaca em seu portal, houve inclusive bom crescimento de recursos em relação ao mesmo período de 2020. Isto ajuda a viabilizar, por exemplo, o reajuste dos professores em janeiro de 2022. Continua, após o anúncio.

29,18% a mais

A CNM informa que, com essa última cota do FPM, mês de novembro fecha com R$ 12,7 bilhões, 29,18% maior do que o total repassado no mesmo mês de 2020 — R$ 9,8 bilhões. 

Festa geral para os prefeitos e boa perspectiva para a população que depende dos serviços dos municípios. 

Pagamento e reajuste ao servido(a)

No que se refere aos servidores, alta de recursos garante pagamento de salários e até reajustes. No caso dos profissionais do magistério, em janeiro está previsto aumento de 31,3%. Números expostos pela própria CNM mostram que é possível pagar.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. Aproveite para deixar também uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre economia

Professora diz que, mesmo com reajuste de 33,23%, não está fácil pagar gasolina a quase R$ 10,00 e gás de cozinha em torno de R$ 140,00. Educadora pede que o presidente faça alguma coisa para resolver o problema.
Dados da Secretaria do Tesouro Nacional e do Banco do Brasil mostram tendência de crescimento nas verbas do FPM e Fundeb, fenômeno que vem desde janeiro de 2021. Prefeitos e governadores podem perfeitamente, por exemplo, hornar reajustes salariais para o funcionalismo, em particular em relação ao índice de 33,23% do magistério.