Bolsonaro deu R$ 1,3 trilhão para 'agiotas' e apenas 4,26% do Orçamento para Saúde e 2,49% para Educação

01/02/2021 03:36

Em 2020, meia dúzia de rentistas do mercado financeiro abocanharam quase 40% de tudo o que se arrecada com impostos e tarifas no País. O povo trabalha para sustentar parasitas.

Publicidade

Presidente Bolsonaro e ministro Paulo Guedes governam para os muito ricos. Foto: Agência Brasil.
Presidente Bolsonaro e ministro Paulo Guedes governam para os muito ricos. Foto: Agência Brasil.

Economia | O site do Painel do Orçamento Federal diz que o Orçamento Federal Executado (pago) em 2020 foi de R$ 3,535 TRILHÕES. Desse total, R$ 1,381 trilhão — 39,08% do montante — foi usado pelo governo Bolsonaro apenas para pagar juros e amortizações da Dívida Pública, que só favoreceu meia dúzia de rentistas do mercado financeiro, ou seja, quem já é rico demais. Enquanto isso, Saúde ficou com 4,26% e Educação 2,49%. Essa é a corrupção legalizada que a Globo & Cia nunca denunciam. Após o anúncio, veja a divisão geral do Orçamento e o percentual destinado a cada setor.

COMO O ORÇAMENTO FEDERAL 2020 FOI DIVIDIDO

Juros e amortizações da Dívida Pública: R$ 1,381 trilhão — 39,08% do montante. Favoreceu meia dúzia de rentistas do mercado financeiro. Abocanharam a maior fatia do bolo.

  • Educação: 2,49%
  • Saúde: 4,26%
  • Previdência Social: 20,34%
  • Transferência a estados e municípios: 9,72%
  • Assistência Social: 3,31% Continua, após o anúncio.
  • Auxílio Emergencial: 8,29%
  • Trabalho: 2,15%
  • Defesa Nacional: 2,07%
  • Segurança Pública: 0,30%
  • Outros: 1,44%

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...