DITADURA! Site é retirado do ar após denunciar ataques aos direitos dos professores! Leia e compartilhe...

26/06/2017
Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

EDUCAÇÃO | O site maisvisto.com foi estranhamente retirado do ar na quinta-feira (22). Até à data e horário desta postagem, permanecia desativado. "Coincidentemente", a página deixou de circular após publicar uma matéria que denuncia o desgoverno Temer (PMDB) e o ministro Mendonça Filho, que têm atacado os direitos dos profissionais da Educação, em particular o que eles chamam de "regalias" dos professores. (Ver AQUI).

A empresa onde o site está hospedado — Locaweb — alega, de forma vaga, "problemas técnicos" no referido portal. 

O desenvolvedor da página, Francisco Pereira, declarou contudo que o site está tecnicamente em perfeitas condições e que o problema é de outra natureza. "Creio que isto cheira a censura política, vez que a matéria alcançou altíssimo índice de visitas, o que deve ter incomodado o governo", disse. 

Leia a matéria "censurada" AQUI 

O que diz a matéria "censurada"

A matéria "É preciso enxugar regalias dos professores para equilibrar cofres de estados e municípios, diz governo federal", expõe apenas algumas verdades sobre os flagrantes ataques que o desgoverno Temer e o seu ministro da área vêm fazendo à Educação. 

O mesmo post foi publicado originalmente no site Mídia Popular em setembro de 2016. Insatisfeito com o teor, o ministro Mendonça Filho provocou uma ação na justiça onde há o pedido de indenização de R$ 50 mil para o autor da matéria pagar, no caso o professor piauiense João Rosa Paes Landim Neto. A questão está em tramitação na Justiça Federal.

O texto fala que Temer editou a PEC 55, que proíbe investimentos no setor público por 20 anos. Na prática, essa PEC dá mais combustível ainda para que prefeitos e governadores descumpram planos de carreiras e outros direitos do funcionalismo. Neste particular, os professores serão muito atingidos, pois já estão entre os que ganham mais pouco.

É obra também desse desgoverno e do seu ministro da Educação a reforma da previdência, que acaba com a aposentadoria especial dos professores. E há também no Senado o Projeto de Lei 409/2016, proposto pelo senador Dalírio Beber, aliado de Temer e de Mendonça Filho, que prevê o fim do Piso Nacional do Magistério.

Ou seja, o maisvisto.com apenas expôs os enormes ataques que o Governo Federal impõe aos professores. Talvez por isso o site tenha sido retirado do ar. É a volta da ditadura.

Leia a matéria "censurada" AQUI

Relacionadas:

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....
Em apenas um caso de malversação escabrosa de dinheiro da educação pública, "a Controladoria-Geral da União pescou um edital para a compra de dez milhões de mesas e cadeiras escolares com um sobrepreço que poderia chegar a R$ 1,59 bilhão. O total da fatura chegaria a R$ 6,3 bilhões", revela o experiente jornalista Elio Gaspari, em matéria na Folha...