Bolsonaro tem a chance de se redimir por ter zerado o piso do professor em 2021, diz especialista

02/11/2021

Desde que passou a ser reajustado — em 2010 —, piso do magistério nunca tinha sido zerado por nenhum presidente. Bolsonaro o fez. Agora, com a boa previsão de aumento para 2022, atual mandatário pode reparar o erro. Fará?

Desde quando passou a ser reajustado em 2010, com recursos do Fundeb, piso do magistério trouxe ganhos acima da inflação aos educadores. A exceção é 2021, quando foi zerado pelo presidente Jair Bolsonaro. Imagem: aplicativo Canva.
Desde quando passou a ser reajustado em 2010, com recursos do Fundeb, piso do magistério trouxe ganhos acima da inflação aos educadores. A exceção é 2021, quando foi zerado pelo presidente Jair Bolsonaro. Imagem: aplicativo Canva.

Educação | Gráfico sobre a evolução do piso do magistério exposto mais abaixo mostra que, desde 2010, magistério sempre teve ganhos acima da inflação. A exceção a essa regra se dá exatamente em 2021, quando o presidente Jair Bolsonaro, numa manobra contábil, alterou para baixo o valor do Custo Aluno de 2020 e zerou o reajuste deste ano. 

Presidente pode se redimir

O economista Júlio N P Mendes, consultado pelo Dever de Classe, diz que o presidente Jair Bolsonaro está com a faca e o queijo na mão para se redimir pelo golpe dados nos professores este ano. "Bolsonaro tem a enorme chance de confirmar o maior percentual de crescimento do magistério, desde que a lei do piso dos professores foi criada pelo Lula em 2008", diz o especialista. Após o anúncio, ele fala mais sobre o tema.

Por que o senhor diz que Bolsonaro pode reparar erro em relação ao piso do magistério?

Ele está com a faca e o queijo nas mãos para fazer isso. O MEC e o Ministério da Economia já publicaram Portaria Interministerial que eleva o Custo Aluno de 2021, o que traz como consequência reajuste de 31,3% para os docentes em 2022. Não faz se não quiser. É uma boa maneira de compensar o reajuste zero deste ano.

E os prefeitos e governadores vão aceitar?

Eles têm apenas de cumprir. Novo Fundeb injetou mais recursos para estados e municípios. E a partir do próximo ano, municípios vão receber adicional permanente bilionário relativo ao FPM. Tem dinheiro para pagar.

O senhor acha então que Bolsonaro vai confirmar o percentual de 31,3%?

Tudo é possível. O mais importante está feito, a portaria que garante esse reajuste. Bolsonaro tem de fazer alguma coisa que preste ao menos uma vez na vida. Professores devem pressionar. Com pressão, eu acredito que o reajuste sai. É preciso ter fé e pressão.

VOTE NA ENQUETE

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite para deixar também uma contribuição para o nosso site.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação...

Nota Técnica da CNTE esclarece que rateio de sobras é algo já pacificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), sendo necessário apenas que legislativos de estados e municípios digam através de leis próprias como a divisão de recursos previstos e não gastos deve ser feita. Professores membros de conselhos do Fundeb apontam o caminho a seguir para...