Washington Post mostra Bolsonaro como um covarde

23/01/2023

Texto destaca que, ao contrário de Donald Trump, que esteve no Capitólio, Bolsonaro preferiu se refugiar na Flórida — EUA — e frustrar sua horda de arruaceiros.


Mundo | O jornal estadunidense Washington Post publicou matéria no sábado (21) onde desenha o ex-presidente Jair Bolsonaro como um covarde e fujão, que estaria a decepcionar seus fanáticos seguidores, principalmente os que estão presos porque fizeram quebra-quebra em Brasília. Manchete é: Brazil's right-wing movement persists without Bolsonaro. Na tradução livre: "Direita brasileira persiste sem Bolsonaro".

Texto destaca que, ao contrário de Donald Trump, que esteve no Capitólio, Bolsonaro preferiu se refugiar na Flórida — EUA — e frustrar sua horda de arruaceiros, muitos dos quais hoje com tornozeleira eletrônica ou ainda na Papuda e Colméia, presídios em Brasília para homens e mulheres, respectivamente. 

Continua, após o anúncio.

Bolsonaro está com medo de voltar ao Brasil e ser preso. Foto/reprodução.
Bolsonaro está com medo de voltar ao Brasil e ser preso. Foto/reprodução.

"Do próprio Bolsonaro, não esperamos nada"

A frase acima, de acordo com a matéria do Washington Post, é de Daniel Bressan, 35 — bolsonarista radical que, por telefone, teria falado de dentro do centro de detenção temporário da Polícia Federal. Texto diz também que ele nega ter participado de atos de vandalismo em Brasília e que teria sido contaminado por um "espírito de patriotismo e os valores familiares" exalados pelo capitão, embora, como mesmo diz, não espere mais nada do "mito".

Outro ponto destacado pelo famoso jornal é quanto a Bolsonaro ter passado o tempo todo falando de fraude nas eleições mas, ao ser derrotado, emudeceu, fugiu e não tomou uma medida mais enérgica para tentar impor suas afirmações.

Lágrimas

Por fim, Washington Post enfatiza o fato de Jair Bolsonaro não ter, publicamente, apoiado a arruaça feita por seus seguidores e ter dito que o vandalismo era um "passo além da linha". 

Diante do abandono, disse chorando a manifestante Léia Marques, 65 anos: "Perdi a alegria de viver".

Isso é o que dá confiar em traidor fujão.

Leia a íntegra da matéria AQUI.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. Aproveite para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre mundo...

Canção escrita por Michael Jackson e Lionel Richie — e gravada por 44 super astros do pop internacional — completa hoje 38 anos. Movimento visou arrecadar fundos para combater a fome na África. Mas foi muito pouco para enfrentar uma iniquidade que é própria de um regime em que as pessoas são divididas em classes sociais.