Novo escândalo de Bolsonaro envolve mais de R$ 193 milhões antecipados a atravessadora de máscaras chinesas

09/10/2021

Com possibilidade de ser indiciado em 11 crimes e vários agravantes na CPI da Covid, Bolsonaro já é visto como grande corrupto até por muitos de seus ex-apoiadores.

Publicidade

Governo pagou uma fortuna de forma antecipada por máscaras que sempre pregou contra. Controladoria-Geral da União (CGU) diz que não há comprovação de que material tenha sido recebido. Foto: Agência Brasil.
Governo pagou uma fortuna de forma antecipada por máscaras que sempre pregou contra. Controladoria-Geral da União (CGU) diz que não há comprovação de que material tenha sido recebido. Foto: Agência Brasil.

Política | Com possibilidade de ser indiciado em 11 crimes e vários agravantes na CPI da Covid, o presidente Jair Bolsonaro aparece agora envolvido em mais um escândalo. Segundo matéria da Folha de S.Paulo (9): "O Ministério da Saúde pagou R$ 193,4 milhões antecipados a uma empresa intermediária responsável por fornecer máscaras chinesas no auge da pandemia da Covid e não conseguiu comprovar o recebimento dos produtos."

CGU

Diz também a Folha: "O pagamento e a falta de comprovação foram apontados em um relatório de auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União). O documento foi concluído em 4 de agosto e inserido no sistema de consulta pública de auditorias em 22 de setembro deste ano."

Destaca ainda o jornal paulista que o Ministério da Saúde não comenta o caso e que intermediária diz ter entregue o produto. Continua, após o anúncio.

Mais indícios de corrupção

O relatório que destaca o pagamento antecipado de R$ 193,4 milhões e material sem comprovante de ter sido recebido "é o mesmo que apontou ausência de comprovação de entrega pelo Ministério de Saúde de 4.816 respiradores a estados e municípios. Os equipamentos custaram R$ 273,3 milhões ao governo Jair Bolsonaro".


11 crimes e vários agravantes

Sobre o relatório da CPI da Covid, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) declarou à Folha de S.Paulo (9) que Jair Bolsonaro é o 'mercador da morte' e deve ser enquadrado em 11 crimes e vários agravantes.

Renan afirmou também que "cogita propor o indiciamento de filhos de Bolsonaro por suas ações com a negociação de vacinas contra a Covid-19, pela ligação com o caso Prevent Senior e com o gabinete paralelo."

Não à toa, Bolsonaro e seus quatro zeros já são  vistos como grandes corruptos até por muitos de seus ex-apoiadores.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. Aproveite para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre política...

Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...