Lira cumpre promessa e coloca Pec do Calote para votação no plenário da Câmara

26/10/2021

Governo precisa de 308 votos para aprovar a medida. Lira faz todo um esforço de bastidores para passar o projeto.

 Arthur Lira é o homem forte de Bolsonaro na Câmara. Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputado.
Arthur Lira é o homem forte de Bolsonaro na Câmara. Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputado.

Economia | Conforme prometeu logo após a Pec 23/2021 ter sido aprovada na Comissão Especial da Câmara (22), o presidente dessa casa legislativa — Arthur Lira (PP-AL) — cumpre a promessa e leva Pec do Calote a votação em Plenário nesta terça-feira (26). Sessão deliberativa será virtual e começará às 13h55.

Dinheiro alheio para financiar campanha eleitoral

Pec do Calote é de autoria do presidente Jair Bolsonaro e visa arrecadar dinheiro dos professores e de outros credores da União para ajudar no financiamento do programa eleitoreiro "Auxílio Brasil", com vistas às eleições do próximo que se aproximam. Continua, após o anúncio.

Prejuízo ao magistério

Caso Pec do Calote seja aprovada, os maiores prejudicados serão os profissionais do magistério. Com cerca de R$ 54 bilhões dos precatórios do antigo Fundef para receber, professores e outros da área podem ver o sonho sumir pelo ralo da proposta do governo.

Medida, dentre outros males, prevê parcelamento do direito e corte de até 40% para estados e municípios que quiserem receber de forma parcelada. Um golpe nos educadores.

Sessão na Câmara que pode votar a proposta começa às 13h55.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org

João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre economia

Nota Técnica da CNTE esclarece que rateio de sobras é algo já pacificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), sendo necessário apenas que legislativos de estados e municípios digam através de leis próprias como a divisão de recursos previstos e não gastos deve ser feita. Professores membros de conselhos do Fundeb apontam o caminho a seguir para...