Estranho | Na Venezuela, até os ditadores têm que ser eleitos pelo povo! Leia e compartilhe...

21/05/2018 13:17

Mercosul e Estados Associados: presidenta Dilma Rousseff recebe o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (Wilsom Dias/Agência Brasil)
Mercosul e Estados Associados: presidenta Dilma Rousseff recebe o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro (Wilsom Dias/Agência Brasil)

Na Venezuela, vota quem quer. Este é o principal aspecto da 'antidemocracia eleitoral' que ratificou Maduro no governo. Quem entende essa 'ditadura'? 

Por *Landim Neto | As eleições realizadas ontem (20) na Venezuela foram marcadas por fatos muito estranhos, algo que chacoalhou muito os miolos de golpistas, em particular no Brasil. Sobre o resultado desse processo eleitoral, e em estado de profundo e caótico desespero retórico, o jornalão Folha de S.Paulo disparou: 

"O ditador venezuelano, Nicolás Maduro, 55, foi reeleito neste domingo". 

Como assim? Como pode um ditador ser reeleito em pleno domingo? Muito estranho, não? Para ser coerente consigo mesmo, o correto não seria Maduro assinar um decreto e se autoproclamar presidente de novo?

Muito estranho também nesse episódio é que o voto no processo 'ditatorial' que reelegeu Maduro foi facultativo. Para quem não sabe ou lembra, até 1998 o voto na Venezuela era obrigatório. Após Hugo Chávez chegar ao poder (1999), o voto passou a ser opcional. (Continua, após o anúncio).

Ou seja, tal como ocorreu ontem, desde a ascensão do chavismo, vota na Venezuela quem quer. Este é o principal aspecto da 'antidemocracia eleitoral' que ratificou Maduro no governo. Quem entende essa 'ditadura'?

É estranho ainda que Maduro, mesmo sendo um 'ditador', foi obrigado a concorrer com quem quis se candidatar. Os que aceitaram (ditatorialmente?) tiveram uma votação pífia. E os que não quiseram se candidatar? Estranho. Até agora não sofreram penalidade alguma. 

O 'ditador', assim, foi praticamente ovacionado pela ampla maioria dos que se dispuseram a ir (ditatorialmente?) às urnas. Por que será que isso ocorreu? (Continua, após o anúncio).

Não deixa de ser estranho também nessas 'ditatoriais' eleições é que, segundo já amplamente noticiado, mais de 50% dos eleitores venezuelanos não foram votar. Cadê o 'ditador' Maduro que não ordenou a seus comandados que levassem o povo à força para a votação? 

E, já que a Venezuela vive sob uma ditadura, qual será a punição para os faltosos? Sim, o voto é opcional, mas ditador que é ditador não respeita nem as regras que ele mesma cria.

Muito estranho mesmo tudo isso. Na Venezuela, até os ditadores têm que ser eleitos pelo povo. De fato, queima os miolos de qualquer golpista.

*Landim Neto é editor do Dever de Classe

LEIA TAMBÉM:

DA REDAÇÃO | O deputado Jair Bolsonaro (PSL-Rio) é só um laranja do PSDB, embora tenha conquistado uma legião de seguidores que tem forte antipatia pelos tucanos. Por que os fãs do "mito" não percebem que estão sendo enganados? Porque se guiam muito pela emoção e não por qualquer ínfimo sentido de racionalidade.