Sem vacina segura para todos, ninguém deve voltar às aulas presenciais em 2021

14/12/2020 10:26

Além da questão da Covid-19, há também outros fatores que desestimulam a volta às escolas, como a promessa de reajuste zero no piso do magistério e a privatização do Fundeb.

Publicidade

Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.
Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.

Educação | A incerteza quanto à aplicação de uma vacina segura contra a Covid-19 pode fazer com que as aulas presenciais não voltem em 2021 no Brasil. A pandemia está longe de ser controlada, o presidente Bolsonaro continua a desdenhar da doença e mais casos e mortes continuam a amedrontar os brasileiros, em particular os educadores, alunos e seus familiares. Já são mais de 181 mil óbitos e quase 7 milhões de casos em todo o território nacional. Entre as vítimas, inclusive fatais, muitos educadores e estudantes. Dê sua opinião na enquete mais abaixo.

Outros fatores

Além da gravidade da pandemia, outros fatores também dificultam o retorno às aulas presenciais em nosso País, como a promessa de reajuste ZERO no piso nacional do magistério para o próximo ano e a privatização do Fundeb, tal como veremos após o anúncio.

Vote na enquete!

Bolsonaro trabalha para que não tenha volta às escolas

Apesar de nunca sequer ter concordado com o fechamento das escolas, mesmo no auge da pandemia, o presidente Bolsonaro faz de tudo para que elas permaneçam fechadas. É abertamente contra uma vacinação em massa no País, dá declarações diárias incentivando o povo a não se vacinar e, no caso específico do magistério, adotou outras medidas que dificultam ainda mais o retorno às aulas presenciais. 

Reajuste ZERO no piso do magistério em 2021

Uma dessas medidas é a portaria interministerial 03, publicada por Bolsonaro em 25 de novembro. Tal instrumento zera o reajuste do piso do magistério para 2021. Antes, já estava assegurado um reajuste de 5,9%. Mas, ao reduzir o valor do custo-aluno de R$ 3.643,19 para R$ 3.349,56, a correção sumiu pelo ralo. Continua, após o anúncio.

Privatização do Fundeb

Fora a pandemia e o reajuste Zero no piso dos professores, outro forte entrave para o retorno às aulas em 2021 é a privatização do Fundeb. A mando de Bolsonaro, deputados e partidos de direita aliados do governo na Câmara votaram na sessão ocorrida no último dia 10 que o dinheiro público do Fundo agora também pode ser transferido para escolas privadas. Isto afetará cofres de estados e municípios, sobretudo das regiões mais pobres, o que certamente inviabilizará o funcionamento normal das escolas, com ou sem pandemia. O que foi aprovado na Câmara ainda terá que passar pelo Senado.

Em síntese: dificilmente aulas presenciais voltam em 2021.

Curta abaixo nossa página no Facebook e receba em breve mais detalhes sobre este tema.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...