Sem vacina segura para todos, ninguém deve voltar às aulas presenciais em 2021

14/12/2020

Além da questão da Covid-19, há também outros fatores que desestimulam a volta às escolas, como a promessa de reajuste zero no piso do magistério e a privatização do Fundeb.

Publicidade

Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.
Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.

Educação | A incerteza quanto à aplicação de uma vacina segura contra a Covid-19 pode fazer com que as aulas presenciais não voltem em 2021 no Brasil. A pandemia está longe de ser controlada, o presidente Bolsonaro continua a desdenhar da doença e mais casos e mortes continuam a amedrontar os brasileiros, em particular os educadores, alunos e seus familiares. Já são mais de 181 mil óbitos e quase 7 milhões de casos em todo o território nacional. Entre as vítimas, inclusive fatais, muitos educadores e estudantes. Dê sua opinião na enquete mais abaixo.

Outros fatores

Além da gravidade da pandemia, outros fatores também dificultam o retorno às aulas presenciais em nosso País, como a promessa de reajuste ZERO no piso nacional do magistério para o próximo ano e a privatização do Fundeb, tal como veremos após o anúncio.

Vote na enquete!

Bolsonaro trabalha para que não tenha volta às escolas

Apesar de nunca sequer ter concordado com o fechamento das escolas, mesmo no auge da pandemia, o presidente Bolsonaro faz de tudo para que elas permaneçam fechadas. É abertamente contra uma vacinação em massa no País, dá declarações diárias incentivando o povo a não se vacinar e, no caso específico do magistério, adotou outras medidas que dificultam ainda mais o retorno às aulas presenciais. 

Reajuste ZERO no piso do magistério em 2021

Uma dessas medidas é a portaria interministerial 03, publicada por Bolsonaro em 25 de novembro. Tal instrumento zera o reajuste do piso do magistério para 2021. Antes, já estava assegurado um reajuste de 5,9%. Mas, ao reduzir o valor do custo-aluno de R$ 3.643,19 para R$ 3.349,56, a correção sumiu pelo ralo. Continua, após o anúncio.

Privatização do Fundeb

Fora a pandemia e o reajuste Zero no piso dos professores, outro forte entrave para o retorno às aulas em 2021 é a privatização do Fundeb. A mando de Bolsonaro, deputados e partidos de direita aliados do governo na Câmara votaram na sessão ocorrida no último dia 10 que o dinheiro público do Fundo agora também pode ser transferido para escolas privadas. Isto afetará cofres de estados e municípios, sobretudo das regiões mais pobres, o que certamente inviabilizará o funcionamento normal das escolas, com ou sem pandemia. O que foi aprovado na Câmara ainda terá que passar pelo Senado.

Em síntese: dificilmente aulas presenciais voltam em 2021.

Curta abaixo nossa página no Facebook e receba em breve mais detalhes sobre este tema.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.