Professores decidem fazer Greve Geral pelo reajuste de 12,84% do magistério!

04/02/2020

COMPARTILHE!

Educação / Movimentos paredistas devem ocorrer em todo o País, pois há recursos para cumprimento do piso.

Publicidade

Foto: Agência Brasil.
Foto: Agência Brasil.

Os professores  do Piauí decidiram hoje (04) entrar em Greve Geral por tempo indeterminado pelo reajuste de 12,84% para o magistério. Atitude firme e corajosa foi tomada em Assembleia Geral, após o governador Wellington Dias (PT) não apresentar proposta satisfatória de cumprimento da atualização salarial dos educadores.

 Votação na assembleia teve 100% de votos a favor da paralisação. Movimentos paredistas como o decidido no Piauí devem ocorrer em todo o País, uma vez que a maioria de prefeitos e governadores até agora também não apresentou qualquer proposta de reajuste, embora tenham recursos financeiros para isso, conforme tabela após o anúncio. Continua, após o anúncio.

Recursos

Não há justificativa plausível para o não cumprimento do piso. Tabela abaixo, feita a partir de dados do Banco do Brasil, mostra que prefeitos e governadores podem perfeitamente cumprir o reajuste de 12,84% do magistério. Observe que os valores relativos ao Fundeb se referem a apenas um mês.

Vote na enquete!

COMPARTILHE!

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
No capitalismo, guerras são negócios, fome é negócio, crianças e idosos são negócios, miséria é negócio, "beleza" e "feiúra" são negócios, violência física e moral são negócios, o corpo é negócio, pessoas são negócio. Tudo é negócio...
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....