Professoras proibidas de sair à noite, beber, fumar, andar em sorveterias, viajar e casar! Saiba mais e compartilhe...

20/01/2019 10:30

Ministra Damares Alves secundariza papel da mulher na sociedade. Ideias ultra conservadoras muito parecidas com as da ministra já foram realidade no magistério brasileiro / Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Ministra Damares Alves secundariza papel da mulher na sociedade. Ideias ultra conservadoras muito parecidas com as da ministra já foram realidade no magistério brasileiro / Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Relato das restrições às docentes está em um artigo da historiadora Jane Soares de Almeida, Doutora em História e Filosofia da Educação pela Universidade de São Paulo/SP

Educação | Já houve um tempo no Brasil em que as professoras só podiam assinar um contrato de trabalho se concordassem em não beber, fumar, sair à noite e casar. As docentes também só podiam usar saias e vestidos abaixo do joelho. 

Às educadoras também não era permitido viajar sem autorização, e passeios pelas sorveterias da cidade eram proibidos. Consumo de cigarro, uísque, vinho ou cerveja configurava quebra imediata do contrato. 

Tal ditadura contra as professoras parece até coisa da ministra Damares Alves, MBL ou do projeto Escola sem Partido. Continua, após o anúncio.

Historiadora

O relato das restrições às professoras, contudo, está em um artigo da historiadora Jane Soares de Almeida — Doutora em História e Filosofia da Educação pela Universidade de São Paulo/SP. As proibições faziam parte do contrato que as docentes eram obrigadas a assinar caso desejassem entrar no magistério público de São Paulo em 1923. 

Vamos torcer para que a ministra Damares não queira importar essas ideias do passado, tão presentes na cabeça dela hoje.

Com informações de O Globo (09/06/2015) 

Leia também: