Professora aposentada envia uma dura Carta Aberta e dá uma aula e um conselho ao ministro da Educação! Vale a pena conferir...

27/02/2019 13:04

Ministro Ricardo Vélez Rodrigues irritou os brasileiros, ao propor filmar crianças e professores proferindo o slogan de campanha de Jair Bolsonaro. Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil
Ministro Ricardo Vélez Rodrigues irritou os brasileiros, ao propor filmar crianças e professores proferindo o slogan de campanha de Jair Bolsonaro. Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

"O senhor envergonhou não somente o Brasil e os brasileiros. O senhor envergonhou também o seu próprio país de origem, a valorosa Colômbia e nossos queridos irmãos de lá", diz trecho da carta

Educação | Em uma dura Carta Aberta, a professora aposentada Ernestina Feitosa critica Ricardo Vélez Rodrigues, ministro da Educação. Vélez enviou e-mail a todas as escolas do Brasil e orientou diretores a filmar alunos e professores cantando o hino nacional e proferindo o slogan de campanha usado por Jair Bolsonaro em 2018. O texto é uma verdadeira aula ao ministro que, ao final, recebe também um conselho da professora.


Leia!

Excelentíssimo Senhor Ministro Ricardo Vélez Rodrigues:

"Causou-me asco ler vossa recomendação enviada às escolas do nosso país. Tive que cuspir ao chão quando terminei de ler o texto. É vergonhoso que Vossa Excelência queira usar nossas crianças e nossos mestres para fazer propaganda ideológica de um político, ainda mais quando se trata do presidente da república, que sob hipótese alguma deveria aceitar e incentivar tamanha baixaria.

Tão vergonhoso quanto é o senhor querer também misturar tal propaganda ilegal e podre com o nosso hino nacional, orgulho de todos os brasileiros. Com tal postura, o senhor envergonhou não somente o Brasil e os brasileiros. Com tal postura o senhor envergonhou também o seu país de origem, a valorosa Colômbia e nossos queridos irmãos de lá. Que papelão, senhor ministro!

Vossas desculpas públicas pelo triste episódio — desculpas esfarrapadas, é bom que se diga — não diminuem o seu tão ultrajante erro. O senhor é um Ministro de Estado e, como tal, jamais poderia fazer tão imoral proposta ao arrepio das leis do nosso país. Aliás, o senhor algum dia leu pelo menos a Constituição da Colômbia? Tudo indica que não. Mas seria bom ler, senhor ministro. Continua, após o anúncio.

Por fim, quero lhe dar um singelo conselho: peça exoneração do cargo que ora ocupa. O senhor não está à altura dele. Saia e poupe os brasileiros de novos vexames — em particular nossas crianças e nossos educadores. Com isto, deixará de tumultuar o Brasil. E deixará também de envergonhar a nossa querida e amada Colômbia.

Caso o senhor siga o meu conselho, saiba que, pelo menos de minha parte, já irá tarde..."

Grata pela atenção!

Curitiba, 27 de fevereiro de 2019

Professora Ernestina Feitosa

Leia também: