Presidente despacha concurseiros e diz que filas no INSS é culpa dos aposentados e da Dilma

07/03/2020

COMPARTILHE!

Economia / Para Leonardo Rolim, ex-presidenta foi irresponsável ao cumprir a lei e permitir que servidores se aposentassem.

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva
Imagem: aplicativo Canva

Em entrevista exclusiva ao Globo (7), Leonardo Rolim — presidente do INSS — despachou concurseiros e disse que as enormes filas no órgão é culpa da presidenta Dilma Rousseff (PT). Para Rolim, Dilma foi 'irresponsável' ao cumprir a lei e permitir que servidores se aposentassem com vantagens nos salários. Continua, após o anúncio.

Sem concursos

Sobre os concursos, Leonardo Rolim disse que embora o INSS precise de novos servidores, o órgão não fará concursos. "Não é o momento", declarou. Na verdade, Rolim segue ordem de Bolsonaro e Paulo Guedes e espera a Reforma Administrativa que, dentre outros malefícios, acaba com a estabilidade para o funcionalismo e contratará com salários iniciais à base do salário mínimo nacional. Continua, após o anúncio.

"Culpa da Dilma"

Sobre as atuais filas no órgão que preside, Rolim disse que a presidenta Dilma é a culpada, pois, segundo afirma, ela atendeu apelo dos funcionários e incorporou um incentivo aos salários de todo mundo, o que fez com que muitos se aposentassem. 

Ou seja, para o dirigente do INSS não é a falta de concursos que gera o problema das filas, e sim uma ex-presidenta que cumpriu a lei e valorizou um pouquinho os servidores. E estes também passam a ser "culpados" porque cumpriram os critérios para pedir a aposentadoria.

É a nova política do bolsonarismo a todo valor.

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e precisamos de apoio para que possamos manter nossas publicações. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PayPal

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...