Presidente despacha concurseiros e diz que filas no INSS é culpa dos aposentados e da Dilma

07/03/2020

COMPARTILHE!

Economia / Para Leonardo Rolim, ex-presidenta foi irresponsável ao cumprir a lei e permitir que servidores se aposentassem.

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva
Imagem: aplicativo Canva

Em entrevista exclusiva ao Globo (7), Leonardo Rolim — presidente do INSS — despachou concurseiros e disse que as enormes filas no órgão é culpa da presidenta Dilma Rousseff (PT). Para Rolim, Dilma foi 'irresponsável' ao cumprir a lei e permitir que servidores se aposentassem com vantagens nos salários. Continua, após o anúncio.

Sem concursos

Sobre os concursos, Leonardo Rolim disse que embora o INSS precise de novos servidores, o órgão não fará concursos. "Não é o momento", declarou. Na verdade, Rolim segue ordem de Bolsonaro e Paulo Guedes e espera a Reforma Administrativa que, dentre outros malefícios, acaba com a estabilidade para o funcionalismo e contratará com salários iniciais à base do salário mínimo nacional. Continua, após o anúncio.

"Culpa da Dilma"

Sobre as atuais filas no órgão que preside, Rolim disse que a presidenta Dilma é a culpada, pois, segundo afirma, ela atendeu apelo dos funcionários e incorporou um incentivo aos salários de todo mundo, o que fez com que muitos se aposentassem. 

Ou seja, para o dirigente do INSS não é a falta de concursos que gera o problema das filas, e sim uma ex-presidenta que cumpriu a lei e valorizou um pouquinho os servidores. E estes também passam a ser "culpados" porque cumpriram os critérios para pedir a aposentadoria.

É a nova política do bolsonarismo a todo valor.

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e precisamos de apoio para que possamos manter nossas publicações. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PayPal

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Destaque para nomeação de Hitler como chanceler da Alemanha; nascimento de Lewis Carrol, autor de "Alice no País das Maravilhas; nascimento de Mozart; Libertação de Auschwitz, na Polônia; tragédia na boate Kiss e término oficial da Guerra do Vietnam.
Destaque para Independência do Peru, Concílio de Trento, mudança do nome de Petrogrado para São Petesburgo, maior diamante do mundo, nascimento de Angela Davis — filósofa socialista estadunidense, inauguração da General Motors no Brasil.
Percentual de 14,95% foi definido no final de dezembro e já estava previsto pela evolução das estimativas do custo aluno em 2022. Já estava definido também o aumento do complemento da União, que passa de 15% para 17%, bem como a reposição dos recursos perdidos por conta na redução das alíquotas de ICMS. "Estudos" é para empurrar com a barriga...