A partir de 2020, professores terão que chegar a até 100 anos em pontos para se aposentar! Leia e compartilhe...

08/02/2019 08:13

Equipe econômica do governo — comandada por Bolsonaro — quer aprovar reforma da previdência ainda este ano. Foto: Agência Brasil
Equipe econômica do governo — comandada por Bolsonaro — quer aprovar reforma da previdência ainda este ano. Foto: Agência Brasil

Reação ao projeto de reforma da previdência antecipado pela "grande mídia" foi bastante negativa entre a maioria dos brasileiros. 

Economia | A partir de 2020, professores terão que atingir obrigatoriamente até 100 anos em pontos para poder se aposentar. Para os demais trabalhadores, limite é de 105 anos. No cálculo, leva-se em conta idade + tempo de contribuição à previdência. 

Dados foram antecipados no site do Estadão dia 4 deste mês. E serão postos em prática — já no ano que vem — se a reforma previdenciária do governo Bolsonaro for aprovada neste 2019. Continua, após o anúncio.

Evolução

Na contagem obrigatória para os docentes e trabalhadores em geral, mulheres iniciam com 81 anos. Homens, com 91. A cada ano é acrescido um ponto, até chegar ao limite de 100 anos em pontuação para professoras e professores. Ao final do processo, só terá aposentadoria integral o educador que tiver no mínimo 40 anos de sala de aula e idade mínima de 60 anos.

Quem conseguirá?

Como se vê pelo quadro comparativo acima, dificilmente um professor conseguirá se aposentar com benefício integral, caso a reforma do novo governo seja aprovada. Na prática, é o fim da aposentadoria especial que os mestres têm hoje. Continua, após o anúncio.

Também sem paridade

Pelas regras atuais, independentemente de com quantos anos alguém se aposente, ativos e aposentados têm direitos aos mesmos reajustes salariais. É a paridade salarial. Com a reforma, a regra geral diz que paridade e integralidade só para os que se aposentarem com idade mínima de 65 anos, isto se tiverem cumprido um mínimo de 40 anos de contribuição.

Em síntese: governo Bolsonaro quer aniquilar o futuro da ampla maioria da população.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Leia também: