Grande mídia tenta esconder que esquerda pode ganhar 2º turno neste domingo em várias cidades do País

28/11/2020

Boulos, Marília, Manuela, Coser, Pietá, Edmilson e vários outros candidatos têm amplas chances de impor grandes derrotas à direita em todo o Brasil.

COMPARTILHE!

Publicidade

Política | A chamada grande mídia em todo o País tenta esconder da população que candidaturas de esquerda podem vencer 2º turno das eleições municipais que ocorrerão neste domingo em várias grandes cidades brasileiras, em particular em algumas capitais. Globo, Folha, Estadão e Cia buscam confundir a opinião pública com matérias e pesquisas de última hora que não revelam o quadro real a favor dos candidatos do PT, PSOL e PCdoB. Quando não dizem de forma sutil que a direita já venceu, revelam que há empate técnico, para tentar minimizar a boa performance da esquerda. Continua, após o anúncio. 

Apesar da manipulação, possível vitória da esquerda é bem real

As manobras midiáticas da burguesia não impedirão a esquerda de sair vitoriosa neste segundo turno, conforme elencado a seguir, dentre outras cidades:

  • Guilherme Boulos (PSOL, São Paulo)
  • Marília Arraes (PT, Recife)
  • Manuela D'Ávila (PCdoB, Porto Alegre)
  • Edmilson Rodrigues (PSOL, Belém)
  • Filippi (PT, Diadema)
  • Elói Pietá (PT, Guarulhos)
  • Marcelo Oliveira (PT, Mauá)
  • João Coser (PT, Vitória)
  • Margarida Salomão (PT, Juiz de Fora)
  • Pepe Vargas (PT, Caxias do Sul)
  • Ivan Duarte (PT, Pelotas)

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

1932. O mafioso Al Capone começa, em Atlanta, a cumprir uma sentença de onze anos de prisão por sonegação de impostos.

1979. Margaret Thatcher vence as eleições gerais do Reino Unido e torna-se a primeira mulher a ser primeira-ministra britânica.

No entendimento de José Professor Pachêco e Renato Coelho de Farias, a correção do piso deve ser pelo custo aluno executado, e não pelo custo aluno estimado. Deste modo, índice de 2024 é 4,70%, e não 3,62%. Nesta linha, valor nominal deste ano é R$ 4.633,44, em vez de R$ 4.580,57. Foi o que divulgamos aqui em matéria do Dever...