"Malta não aceitou ser vice e agora quer ser ministro? Só se for ministro do C", diz eleitor de Bolsonaro! Veja e compartilhe...

03/12/2018
Magno Malta: dispensado por Bolsonaro e motivo de chacota nas redes sociais / Foto: Beto Oliveira/Câmara dos Deputados
Magno Malta: dispensado por Bolsonaro e motivo de chacota nas redes sociais / Foto: Beto Oliveira/Câmara dos Deputados

O desprestígio está tão grande que até bolsonaristas fazem piada chula e enxotam o senador derrotado, conforme print ao final da matéria

Política | Os tempos estão cada vez mais difíceis para o senador não reeleito Magno Malta. Após recusar ser vice de bolsonaro e perder para um gay assumido nas últimas eleições para o Senado no Estado do Espírito Santo, o cantor evangélico divulgou que seria ministro e recebeu foi um coice do capitão. 

Com isso, passou a ser ridicularizado nos meios políticos e motivo de chacota nas redes sociais, em particular por internautas de esquerda. O desprestígio está tão grande que até bolsonaristas fazem piada e enxotam o senador derrotado. Exemplo é a manifestação abaixo.

Veja, após o anúncio.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Leia também:

Professora diz que, mesmo com reajuste de 33,23%, não está fácil pagar gasolina a quase R$ 10,00 e gás de cozinha em torno de R$ 140,00. Educadora pede que o presidente faça alguma coisa para resolver o problema.
Dados da Secretaria do Tesouro Nacional e do Banco do Brasil mostram tendência de crescimento nas verbas do FPM e Fundeb, fenômeno que vem desde janeiro de 2021. Prefeitos e governadores podem perfeitamente, por exemplo, hornar reajustes salariais para o funcionalismo, em particular em relação ao índice de 33,23% do magistério.
Dinheiro é do FPM e vem com acréscimo de 26,16% em relação ao mesmo período de 2021. O acumulado do ano é de quase R$ 38 bilhões. Municípios não podem alegar falta de recursos para honrar compromissos, como por exemplo cumprir o reajuste dos professores.