Haddad provoca Bolsonaro e diz que é 'culpado' pela maior contratação de professores federais no Brasil

18/09/2021

Ministro da Educação nos governos Lula e Dilma, o petista ajudou a pasta a expandir institutos e universidades federais por todo o Brasil, o que levou à contratação de milhares de docentes.

Publicidade

Fernando Haddad (PT) foi ministro da Educação dos governos Lula e Dilma entre julho de 2005 e janeiro de 2012. Foto/reprodução.
Fernando Haddad (PT) foi ministro da Educação dos governos Lula e Dilma entre julho de 2005 e janeiro de 2012. Foto/reprodução.

Educação | O ex-ministro Fernando Haddad (PT) usou sua conta no Twiiter para provocar o presidente Jair Bolsonaro em relação a um imaginário "excesso de professores" no Brasil destacado ontem (17) pelo capitão genocida. 

O petista fez uma autocrítica e declarou:

"Assumo que fui o responsável pela maior contratação de professores para a rede federal de educação superior e profissional da história do Brasil que hoje, segundo Bolsonaro, atrapalham o país. Aviso: faremos mais a partir de 2023!"

Ministro da Educação nos governos Lula e Dilma, Haddad ajudou a pasta a expandir institutos e universidades federais por todo o Brasil, o que levou à contratação de milhares de docentes.

Continua, após o anúncio.

O tuíte de Fernando Haddad

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Curta nossa página e receba atualizações sobre este tema!

Mais recentes sobre educação...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....