Greve Geral e reformas devem agitar magistério a partir de março

24/02/2020

COMPARTILHE!

Educação / Educadores lutam pelo reajuste do piso nacional da categoria e contra reformas reacionárias do governo federal.

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva.
Imagem: aplicativo Canva.

A partir de março, o magistério de todo o País deve se agitar em virtude das lutas pelo reajuste do piso nacional da categoria e contra algumas reacionárias reformas do governo federal. 

O Piauí e Minas já estão com as atividades paralisadas e dia 18 está marcada Greve Geral Nacional convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação — CNTE — em defesa do Fundeb. Continua após o anúncio.

A favor do piso e contra as reformas

A pauta principal dos educadores em todo o País, vinculada ao Fundeb, é o reajuste de 12,84% do piso dos professores. Percentual era para estar nos contracheques do pessoal da educação básica de estados e municípios desde janeiro. No entanto, pouquíssimos municípios cumpriram e nenhum Estado pagou.

Outra pauta importante é a luta contra as reformas do governo Bolsonaro. O presidente quer aprovar a Pec Emergencial e a Reforma Administrativa com rapidez. 

A primeira medida prevê até corte de 25% nos salários dos educadores. E a segunda pode enquadrar os docentes como servidores de terceira categoria. Continua, após o anúncio.

A saída é a luta

Aos educadores de todo o País só resta lutar para que seus direitos sejam cumpridos. E é isto o que poderão fazer a partir do mês que vem.

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e precisamos de apoio para que possamos manter nossas publicações. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PayPal

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.