Quanto o governo está gastando com os eventos que incentivam os jovens a não fazer sexo?

03/01/2020

COMPARTILHE!

Publicidade

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil.
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil.

Economia / Que grupos publicitários estão sendo beneficiados nessa esdrúxula campanha? Ou o dinheiro vem do céu?

Segundo matéria do Globo (3), o governo Bolsonaro "passou a preparar eventos públicos para promover a abstinência sexual, sob o pretexto de discutir iniciativas voltadas à prevenção da gravidez na adolescência." Ou seja, o presidente está torrando dinheiro público para incentivar os jovens a não fazer sexo, algo totalmente ineficaz, sem qualquer consistência científica, segundo estudiosos do assunto.

Campanha é feita através dos ministérios da Mulher, Família e Direitos Humanos (MDH) e da Saúde, comandados pela polêmica ministra Damares Alves, aquela que já viu Jesus numa goiabeira. 

Pergunta-se: 

Além dos altos salários e regalias da ministra e de seus assessores, quanto mais está sendo gasto com essa esdrúxula campanha?

Que grupos publicitários estão sendo beneficiados?

Ou a campanha não tem custo e o dinheiro está caindo do céu?

Por que o Ministério Público permite uma coisa dessas?

COMPARTILHE!

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.