Escândalo | FHC quer quase R$ 1,3 milhão dos cofres públicos para divulgar Plano Real, coisa da década de 1990! Saiba mais e compartilhe...

20/04/2018 11:27

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

DA REDAÇÃO | Segundo postagem de hoje (20) de Ancelmo Gois, colunista de O Globo: "A Fundação Fernando Henrique Cardoso poderá captar até R$ 1.291.364,97, pela Lei Rouanet, para atualizar a exposição 'Um plano real: a história da estabilização do Brasil'".

Em outras palavras: o vaidoso FHC quer usar dinheiro público para se autopromover. E, o que é mais triste, se autopromover em cima de algo que sequer é o autor de fato e que remonta à década de 1990. (Continua após o anúncio).

Ora, como se sabe, o Plano Real foi criado por técnicos do governo Itamar Franco, em 1994. FHC era o ministro da Fazenda nessa época e, como falastrão que sempre foi, propagandeia até hoje que é o pai dessa joça econômica que "acabou" a inflação ao congelar os salários lá em baixo com os preços lá em cima. Um plano, portanto, feito para os holofotes da mídia.


Como o dinheiro público será desviado para o exibicionismo do tucano

A Lei Rouanet (8.313/1991) permite que empresas ou pessoas físicas deixem de pagar impostos, contanto que incentivem com dinheiro algum projeto cultural. Ou seja, no caso em tela, quase R$ 1,3 milhão será desviado, por exemplo, das escolas ou hospitais públicos para inflar ainda mais o já infladíssimo ego de FHC.

Que nome se pode dar a uma infâmia dessa natureza?

LEIA TAMBÉM: