Enquanto Judiciário teve mais de 16% de reajuste, índice do magistério ficou abaixo do salário mínimo! Leia e compartilhe...

18/01/2019 16:11

Ministro Dias Toffoli, presidente do STF. Salário subiu para R$ 39 mil, após reajuste de 16,38%. Piso do magistério 2019 não chega a R$ 2.600,00 / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Ministro Dias Toffoli, presidente do STF. Salário subiu para R$ 39 mil, após reajuste de 16,38%. Piso do magistério 2019 não chega a R$ 2.600,00 / Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Educação | O MEC autorizou reajuste de 4,17% para o piso do magistério em 2019. Esse percentual é menor que o índice dado ao salário mínimo — 4,61%, e bem abaixo dos 16,38% concedidos ao judiciário no apagar das luzes de 2018. Uma vergonha.

Continua, após o anúncio.

Não querem pagar

O reajuste do piso do magistério de 2019 é o mais baixo desde que esse direito foi criado, em 2008, no segundo governo Lula. Mesmo assim, prefeitos e governadores em todo o país já se articulam para não pagar. 

A Confederação Nacional de Municípios (CNM), entidade ligada aos prefeitos, alerta que 4,17% é demais. Órgão defende rebaixar tal percentual para 3,56%, INPC apurado em novembro de 2018. Continua, após anúncio.

Luta

Aos trabalhadores em educação de todo o Brasil não resta outra saída senão lutar para garantir seus direitos. Neste sentido, muitos profissionais do magistério defendem não iniciar o ano letivo enquanto, no mínimo, os 4,17% não sejam pagos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Leia também: