Fundeb | Verbas crescem, mas mudança no piso prejudica professores! Acesse...

16/09/2019
Deputada Professora Dorinha. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.
Deputada Professora Dorinha. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

Educação | Segundo matéria de hoje (16) do Globo, Câmara propõe que complementação da União em relação ao Fundeb suba de 10% para 40% em dez anos. Relatora da PEC em relação a isso é a deputada Professora Dorinha (DEM-TO). "A proposta do MEC, contudo, é de complementação máxima de 15% em cinco anos." Continua, após o anúncio.

Proposta de novo cálculo prejudica professores

Apesar da previsão de aumento dos recursos do Fundeb, perspectivas não são boas para os professores. A Confederação Nacional dos Municípios — CNM — quer mudar a fórmula do cálculo do piso nacional do magistério. Atualmente, pelo que reza a lei federal 11.738/2008, o piso é corrigido pelo mesmo percentual de crescimento do custo-aluno. Prefeitos e governadores, contudo, querem que correção seja apenas pela inflação oficial do governo. Alegam que fórmula de cálculo atual quebra estados e municípios.


Impacto

Caso a fórmula de cálculo do piso mude, tal como quer a CNM, docentes serão muito prejudicados. Crescimento pelo custo-aluno é sempre maior que a inflação oficial, conforme se observa na tabela após o anúncio.

Os professores precisam ficar atentos a tal questão. Se pleito da CNM vingar, ganhos dos magistérios ficarão ainda mais prejudicados. 

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes do site:

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...