PLS 116/17 | Especialista propõe filmar aulas para avaliar desempenho de professores! Acesse...

29/07/2019

Educação | Em matéria da revista Nova Escola (25/07/2019), o escritor Daniel Barros faz referência ao PLS 116/2017 (que institui Avaliação de Desempenho para o funcionalismo) "reforça a necessidade de se criar requisitos claros para avaliar os professores." Dê sua opinião na enquete ao final da matéria. 

Barros — autor do livro País mal educado: Por que se aprende tão pouco nas escolas brasileiras? — defende que os docentes sejam avaliados por critérios diferentes dos previstos no referido PLS para os demais servidores. Ideia é filmar aulas para ver como cada professor se comporta no exercício concreto da profissão. Ver detalhes mais abaixo.

PLS 116/2017 institui Avaliação Anual de Desempenho para o funcionalismo de todo o país, acaba a estabilidade no serviço público e abre espaços para a demissão de servidores concursados e estáveis. Funcionários da União, estados e municípios dos três poderes serão atingidos. Os critérios de avaliação estão expostos no infográfico ao final da matéria. Continua, após o anúncio.

Filmar aulas

Para ele [Daniel Barros], a nova lei [PLS 116/2017] pode ser um bom instrumento para a Educação, mas desde que tenha cunho formativo e não punitivo. Barros cita como exemplo o caso do Chile. O país desenvolveu nos últimos anos um sistema de avaliação de professores mais formativo do que punitivo. Por ano, uma aula [de cada professor] é filmada e avaliada por uma comissão de especialistas em didática. Depois, a equipe se reúne com o professor para dar o feedback necessário, apontando o que ele está fazendo bem e o que precisa ser melhorado. "Essa avaliação não tem viés punitivo, menos de 1% dos professores são, eventualmente, punidos e demitidos, o que só acontece no caso de sucessivas avaliações negativas e resistência à adaptação da sua prática frente a evidências claras de que há problemas na capacidade de ensinar", afirma. (Revista Nova Escola, 25/07/2019).

E você? O que acha de tal proposta? Dê sua opinião na enquete logo abaixo do anúncio e infográfico a seguir.

Vote na enquete!

Postagens mais recentes:

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...