Urgente | MEC convoca 2 milhões de professores para cortar quase todas as disciplinas do Ensino Médio! Leia e compartilhe...

30/07/2018 14:04

Rossieli Soares — ministro da Educação — convoca 2 milhões de professores para legitimar privatização e corte de disciplinas do Ensino Médio / Foto: José Cruz/Agência Brasil
Rossieli Soares — ministro da Educação — convoca 2 milhões de professores para legitimar privatização e corte de disciplinas do Ensino Médio / Foto: José Cruz/Agência Brasil

Governo Temer propõe que apenas Português e Matemática sejam obrigatórias no Ensino Médio e que as demais disciplinas simplesmente desapareçam. Já a Educação de Jovens e Adultos passa a ser 100% à distância. Professores — segundo vontade do governo — devem ratificar tais medidas dia 2 nas escolas de todo o País

Educação | O MEC convocou para o dia 2 de agosto cerca de dois milhões de professores em todo o Brasil, lotados em escolas públicas e privadas, para ajudarem a privatizar o Ensino Médio e ratificar o corte de quase todas as disciplinas dessa importante etapa da educação. Os alunos serão dispensados das aulas para que os mestres, segundo vontade de Michel Temer e do seu ministro Rossieli Soares, se encarreguem dessa vil tarefa. Vote na enquete ao final da matéria.

Só Português e Matemática

Pelo que propõe o governo, através da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), apenas Português e Matemática serão obrigatórias. As demais disciplinas simplesmente desaparecem. A Educação de Jovens e Adultos, por sua vez, passa a ser 100% à distância. O resultado disso será mais precarização no setor educativo e demissão em massa de professores. 


Golpe

Com a convocação dos mestres para o dia 2, Temer e o seu ministro Rossieli Soares querem passar à opinião pública que os próprios educadores discutiram e concordaram com as medidas propostas. Uma autêntica manobra golpista, portanto. Após o anúncio, veja vídeo com mais detalhes sobre este importantíssimo assunto.

Professor denuncia

No vídeo abaixo, extraído do Facebook, o professor João Zafalão — da Rede Estadual Paulista — explica a situação, denuncia a manobra do governo e chama os professores a reagirem às medidas. Veja:

Vote na enquete:

Compartilhe com seus amigos e curta nossa página, para receber atualizações sobre este e outros temas!

Leia também: