Sobre a prisão ilegal de Guimarães, deputado e ex-presidente da OAB sugere que Moro seja preso! Assista...

22/03/2017 10:02

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Da Redação | O jornalista Eduardo Guimarães foi sequestrado ontem (21) de seu apartamento em São Paulo por agentes da Polícia Federal e levado à força para depor numa delegacia sem que sequer tivesse sido intimado para isso. Um flagrante abuso de autoridade e escandalosa ilegalidade, portanto. Ordens para prisão foram dadas pelo juiz Sérgio Moro.

O caso ganhou ampla repercussão nacional, em particular nas redes sociais e em alguns veículos da chamada 'grande mídia'. Até o blogueiro Reinaldo Azevedo, da Veja, condenou a ação. Azevedo, direitista assumido, é inimigo de ideias de Guimarães, ligado à esquerda.

Guimarães foi preso acusado de cometer o mais novo crime, para o juiz Moro: exercer sua liberdade de expressão no Blog da Cidadania, do qual é editor.

No esclarecedor vídeo abaixo, o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) comenta o fato e diz que Moro é um 'fora da lei' e 'inimigo da Constituição'. Em outras palavras, sugere a prisão do juiz que comanda a lava-jato ou outro tipo de pena alternativa ao mesmo. Damous já foi também presidente da seccional da OAB no Rio de Janeiro.

Há que se perguntar: Por que mesmo Moro ainda não foi preso ou sofreu qualquer sanção, se vive cometendo ilícitos? Não existem leis para ele?

Eduardo Guimarães, editor do Blog da Cidadania

Assista:

Leia também:

DA REDAÇÃO | No evento "Desafios para a democracia no Brasil", promovido pelo Centro para Estudos Latino-americanos da Universidade de Berkeley, na Califórnia (EUA), a presidenta Dilma Rousseff (PT) afirmou que Lula (PT) será candidato a presidente em 2018 de qualquer jeito, isto é, na cadeia ou não. Dilma se referiu a uma expressão de Lula...

DA REDAÇÃO | Segundo postagem de hoje (16) da Folha de S.Paulo: "A inclusão de filosofia e sociologia como disciplinas obrigatórias no ensino médio em 2009 prejudicou a aprendizagem de matemática dos jovens brasileiros, principalmente os de baixa renda. A [inacreditável] conclusão é dos pesquisadores Thais Waideman Niquito e Adolfo Sachsida, em...