Sobre a prisão ilegal de Guimarães, deputado e ex-presidente da OAB sugere que Moro seja preso! Assista...

22/03/2017 10:02

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Da Redação | O jornalista Eduardo Guimarães foi sequestrado ontem (21) de seu apartamento em São Paulo por agentes da Polícia Federal e levado à força para depor numa delegacia sem que sequer tivesse sido intimado para isso. Um flagrante abuso de autoridade e escandalosa ilegalidade, portanto. Ordens para prisão foram dadas pelo juiz Sérgio Moro.

O caso ganhou ampla repercussão nacional, em particular nas redes sociais e em alguns veículos da chamada 'grande mídia'. Até o blogueiro Reinaldo Azevedo, da Veja, condenou a ação. Azevedo, direitista assumido, é inimigo de ideias de Guimarães, ligado à esquerda.

Guimarães foi preso acusado de cometer o mais novo crime, para o juiz Moro: exercer sua liberdade de expressão no Blog da Cidadania, do qual é editor.

No esclarecedor vídeo abaixo, o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) comenta o fato e diz que Moro é um 'fora da lei' e 'inimigo da Constituição'. Em outras palavras, sugere a prisão do juiz que comanda a lava-jato ou outro tipo de pena alternativa ao mesmo. Damous já foi também presidente da seccional da OAB no Rio de Janeiro.

Há que se perguntar: Por que mesmo Moro ainda não foi preso ou sofreu qualquer sanção, se vive cometendo ilícitos? Não existem leis para ele?

Eduardo Guimarães, editor do Blog da Cidadania

Assista:

Leia também:

Eleições | A TV Bandeirantes realizou ontem (09) um debate com candidatos à presidência da república. O que deveria ter sido um confronto de ideias na verdade se tornou uma troca de figurinhas entre a maioria presente apoiadora do golpe que levou Michel Temer ao poder. Na prática, foi um debate fake, pois excluiu Lula — o candidato...

DA REDAÇÃO | O deputado Jair Bolsonaro (PSL-Rio) é só um laranja do PSDB, embora tenha conquistado uma legião de seguidores que tem forte antipatia pelos tucanos. Por que os fãs do "mito" não percebem que estão sendo enganados? Porque se guiam muito pela emoção e não por qualquer ínfimo sentido de racionalidade.