Novas regras | Guedes confirma fim dos concursos e diz que pessoal ganha demais! Acesse...

04/06/2019
Ministro Paulo Guedes. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.
Ministro Paulo Guedes. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.

Começaram a valer as regras do Decreto 9.739/2019

ECONOMIA | O ministro Paulo Guedes  em consonância com o Decreto 9.739/2019 confirmou hoje (4) em Audiência na Câmara que não haverá mais concursos públicos nos próximos anos e que aposentados não serão substituídos por novos servidores. O ministro disse que funcionalismo teve "forte alta de salários" nos governos anteriores, o que prejudicou a União, estados e municípios. A Folha de S.Paulo repercutiu a fala do chefe da equipe econômica.

Decreto 9.739/2019, serviço digital e terceirizações

Ao confirmar fim dos concursos, Paulo Guedes apenas começa a aplicar as novas regras para contratação de servidores públicos, que passaram a valer desde o dia 1º deste mês de junho. De acordo com o Decreto 9.739, de 28 de março de 2019, em vez de concursados o setor público deve priorizar daqui para frente o serviço digital — computadores — e as terceirizações. Continua, após o anúncio.

"Vamos desacelerar as contratações agora, ficar sem contratar um tempo, e vamos informatizar", disse o ministro sobre os servidores do governo federal, segundo matéria da Folha.

"Servidores ganham demais"

Guedes declarou também na Audiência "que houve um excesso de contratações nos governos anteriores [Dilma e Lula], acompanhado de uma forte alta dos salários. Isso, segundo ele, prejudicou a situação financeira das prefeituras, estados e União."

Ministro mente

É mentira do ministro que os servidores têm altos salários. Apenas uma pequena elite do funcionalismo ganha bem. E, mesmo que Lula e Dilma tenham feito muitos concursos, o que é verdade, não foi na quantidade necessária. 

Portanto, o que Paulo Guedes e Bolsonaro querem mesmo com a extinção dos concursos é privatizar o Estado brasileiro através de terceirizações e serviço digital. Cadê os bolsominons concurseiros? Vão ficar calados?

Publicidade

Postagens mais recentes:

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...