Perigo da Covid-19 nos dias das provas deveria adiar novamente Enem 2020

10/12/2020

COMPARTILHE!

Publicidade

Em enquete, internautas dizem que risco de muitas contaminações nos dias das provas é muito grande.

Poder público garantirá mesmo a segurança dos candidatos nos dias das provas? Imagem: aplicativo Canva.
Poder público garantirá mesmo a segurança dos candidatos nos dias das provas? Imagem: aplicativo Canva.

Educação | As provas do Enem 2020 impresso — presencial — estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021, conforme cronograma do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira — Inep. São quase 6 milhões de candidatos em todo o País. Maioria deles e seus familiares estão apreensivos por conta da pandemia de Covid-19 e muitos têm medo de contaminação nos dias do Exame. Vacina ainda está indefinida, casos de infecções, reinfecções e óbitos continuam em alta e não há confiança total de que medidas de segurança serão adotadas nos locais das provas para afastar o perigo da doença. Não são poucos os que defendem que o Enem 2020 seja novamente adiado. Após o anúncio, vote na enquete e dê também sua opinião sobre o tema.

Vote na enquete!

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.