Perigo da Covid-19 nos dias das provas deveria adiar novamente Enem 2020

10/12/2020

COMPARTILHE!

Publicidade

Em enquete, internautas dizem que risco de muitas contaminações nos dias das provas é muito grande.

Poder público garantirá mesmo a segurança dos candidatos nos dias das provas? Imagem: aplicativo Canva.
Poder público garantirá mesmo a segurança dos candidatos nos dias das provas? Imagem: aplicativo Canva.

Educação | As provas do Enem 2020 impresso — presencial — estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro de 2021, conforme cronograma do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira — Inep. São quase 6 milhões de candidatos em todo o País. Maioria deles e seus familiares estão apreensivos por conta da pandemia de Covid-19 e muitos têm medo de contaminação nos dias do Exame. Vacina ainda está indefinida, casos de infecções, reinfecções e óbitos continuam em alta e não há confiança total de que medidas de segurança serão adotadas nos locais das provas para afastar o perigo da doença. Não são poucos os que defendem que o Enem 2020 seja novamente adiado. Após o anúncio, vote na enquete e dê também sua opinião sobre o tema.

Vote na enquete!

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.