Parlamentares criticam desmonte do Fundeb feito  por aliados de Bolsonaro na Câmara

10/12/2020

COMPARTILHE!

Publicidade

PT, PSOL e PCdoB votaram contra destinar dinheiro do Fundeb para escolas privadas.

Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e toda a esquerda votaram contra o desmonte do Fundo que mantém a escola pública. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.
Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e toda a esquerda votaram contra o desmonte do Fundo que mantém a escola pública. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados.

Educação | Aliados do presidente Bolsonaro na Câmara aproveitaram ontem (10) a votação do PL 4.372/2020, que regulamentou o Fundeb, para aprovar a destinação de recursos públicos desse Fundo para escolas privadas. Parlamentares de oposição ao governo, em particular do PT, PSOL e PCdoB, votaram contra tal iniciativa e usaram suas redes sociais para criticar seus "colegas" de parlamento e o desmonte do Fundo que mantém a educação básica pública de estados e municípios e os salários dos profissionais do magistério. Veja, após o anúncio.

Jandira Feghali (PCdoB-RJ):

Natália Bonavides (PT-RN):

Marcelo Freixo (PSOL-RJ):

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...