Diretores de escolas são falsificadores de assinatura, sugerem assessores do ministro! Leia e compartilhe...

03/03/2019 12:28

Vélez Rodrigues já chegou a declarar que brasileiros são ladrões. Foto: Agência Brasil.
Vélez Rodrigues já chegou a declarar que brasileiros são ladrões. Foto: Agência Brasil.

Ministro foi aconselhado a usar assinatura falsa em carta enviada às escolas, por receio de que a rubrica verdadeira fosse falsificada. Mas quem iria falsificar a assinatura do ministro? Os diretores dos estabelecimentos de ensino? Os professores? Os alunos?

Educação | Segundo a coluna Painel (3), da Folha de São Paulo: O ministro da Educação Ricardo Vélez Rodrigues "foi aconselhado por assessores a usar assinatura diferente da que chancela atos da pasta na polêmica carta que enviou às escolas. Motivo: receio de que falsificassem sua rubrica." 

A polêmica carta a que a Folha se refere é a que recomenda a diretores de escolas filmar alunos e professores cantando o hino nacional e gritando o slogan de campanha de Jair Bolsonaro de 2018. Antes disso, Vélez Rodrigues já havia dito que brasileiros são ladrões.


Absurdo

Quer dizer então que o ministro envia uma absurda carta às escolas com assinatura falsa por receio de que a assinatura verdadeira dele pudesse ser falsificada? Quem iria falsificar a assinatura do ministro? Os diretores de escolas? Os professores? Os demais funcionários? Os alunos?

Os profissionais do magistério e alunos são trapaceiros, por acaso? Claro que não são. Mas é isso que os assessores do ministro sugerem com o tal conselho dado ao titular do Ministério da Educação. Um absurdo.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Leia também: