Enameb | 'Enem dos professores' está na reta final na Câmara dos Deputados! Saiba mais e compartilhe...

31/05/2018
Dep. Valtenir Pereira (MDB-MT) / Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados
Dep. Valtenir Pereira (MDB-MT) / Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados

Aprovado nas comissões de Educação e de Constituição e Justiça e de Cidadania, o chamado 'Enem dos professores' caminha para aprovação em plenário

DA REDAÇÃO | O Exame Nacional de Avaliação do Magistério da Educação Básica (Enameb), previsto no Projeto de Lei 6114/09, do Senado, já foi aprovado na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Na CAE, a relatora foi a deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO).  O Enameb é também chamado de 'Enem dos professores'. (Vote na enquete ao final da matéria).


Aprovado também na CCJ

O projeto está pronto para votação final em plenário, vez que já foi aprovado também na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. No parecer favorável, o relator — deputado Valtenir Pereira (MDB-MT) — afirmou:

"As Proposições contribuem, de forma efetiva, para um diagnóstico da Educação Básica em nosso país, a partir da avaliação dos seus profissionais. Com isso, torna-se possível a elaboração de estratégias para a eliminação ou, pelo menos, a minoração dos problemas do setor. Enfim, a implementação das medidas aqui definidas constitui um passo fundamental para o planejamento das políticas públicas para a Educação Básica em nosso país." (Continua, após o anúncio).

"Nestes termos, votamos pela constitucionalidade, juridicidade e boa técnica legislativa do Projeto de Lei nº 6.114, de 2009, do 6 seu apenso, Projeto de Lei nº 1.088, de 2007, e do Substitutivo da Comissão de Educação."


Avaliação

O artigo 3º, do projeto original, diz:

  • O Enameb aferirá o desempenho dos docentes no exercício efetivo do magistério, suas habilidades para ajustamento às exigências decorrentes da evolução do conhecimento e suas competências para compreender temas exteriores ao âmbito específico de sua profissão, ligados à realidade brasileira e mundial e a outras áreas do conhecimento. (Continua, após o anúncio).

Sem gratuidade

Professores das escolas públicas e privadas que se submeterem ao tal exame terão que pagar uma taxa de inscrição. O "Enem dos professores", no entanto, não será obrigatório.


Vote na enquete!

Compartilhe com seus amigos e curta nossa página, para receber atualizações sobre este e outros temas

Mais recentes sobre educação:

LEIA TAMBÉM:

Montante é 12,32% a mais que o recebido no mesmo período de 2022. Levando-se em conta que o reajuste do magistério deste ano (14,95%) é 18,29% menor que o de 2022 (33,24%), nada justifica dizer que não há dinheiro para a correção salarial deste 2023.
Com o Fundeb, montante sobe para 5,8 bi, isto é, 1,2 bi a mais. Recurso é referente ao 3º decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) deste mês de janeiro, maior 23,65% em relação ao mês período de 2022. Dados mostram que é possível cumprir reajuste do magistério deste 2023.
Não é pouco dinheiro. Só de salário, em 2022 foram R$ 260.717.886. Em 2023, parlamentares já tiveram 16,37% de aumento neste mês de janeiro e terão mais 6,12% em abril, o que elevará a conta ainda mais. Isto sem falar nas incontáveis outras regalias que têm. Confira tabela.