Docente é quem ensina, aprende, ri, chora e luta...

15/10/2022

Professor(a) não tem um dia. No mínimo, tem um ano letivo.

Imagem: aplicativo Canva.
Imagem: aplicativo Canva.
Por Landim Neto, editor do Dever de Classe
Por Landim Neto, editor do Dever de Classe

Educação | Docente é quem ensina, compartilha conhecimentos, se dedica a discutir de forma serena com os outros aquilo que sabe...

Docente é quem aprende, quem ouve com atenção e respeito as opiniões e os ensinamentos daqueles que estão na sua escuta...

Docente é quem ri, se diverte com o ofício de aprender-ensinar, apesar de tantos e tantos pesares...

Docente é quem chora, se emociona com as dores dos seus afazeres e se indigna com as injustiças que marcam sua profissão...

Docente é quem luta, não baixa a cabeça, não pensa em largar o ofício apenas pelos percalços que tem. Docente é quem enfrenta com altivez todas as contradições que encontra pela frente... 

Docente é quem não tem apenas um dia: 5 de outubro (mundial), ou 15 deste mesmo mês (Brasil). Docente não tem um dia. No mínimo, tem um ano letivo.... 

Parabéns!

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite para deixar também uma contribuição para o nosso site.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.