Dez anos a mais de sala de aula para as professoras é um absurdo, dizem especialistas! Leia e compartilhe...

05/04/2019 12:01

Exercício da sala de aula é muito desgastante. Foto: depositphotos.
Exercício da sala de aula é muito desgastante. Foto: depositphotos.

Caso seja aprovada, reforma levará muitos professores a licenças médicas ou mesmo a abandonar a profissão

Educação | A proposta de Reforma da Previdência do desgoverno Bolsonaro impõe dez anos a mais de sala para uma professora que quiser se aposentar. Segundo especialistas, isto é um absurdo, visto que a atividade docente traz enormes desgastes físicos e psicológicos.

Em síntese, reforma cria no mínimo dez anos a mais de labuta para as mulheres e cinco para os homens, que hoje conseguem se aposentar aos 55. Após o anúncio, veja o que dizem alguns especialistas.

O que dizem os especialistas

Impor mais tempo de sala de aula para os professores — em especial para as mulheres — é um grande retrocesso para a carreira e a vida dos educadores. Segundo Eliana S Sousa, Doutora em Educação, reforma desconsidera as peculiaridades do exercício da sala de aula. 

"É uma atividade muito desgastante, pois mexe com o físico e o psicológico dos professores. Na prática ninguém aguentará mais tempo de sala de aula. O que se verá caso a reforma passe é uma enxurrada de licenças médicas e até abandono da profissão por parte de muitos educadores", diz a pesquisadora.

O professor Paulo N Silva — especialista em Recursos Humanos — vai nessa mesma linha e diz que reforma atrasará ainda mais a educação do país, sobretudo em relação às mulheres. 

"O governo esquece que uma professora tem, além do trabalho na escola, uma rotina de trabalhos domésticos em casa. Com mais tempo de sala de aula se esgotarão ainda mais e a qualidade do serviço cairá. Além delas mesmas, os alunos também perderão", diz.

É de fato uma proposta absurda para os educadores e trabalhadores em geral. Mas reforma só cairá se o povo sair às ruas para forçar o governo a tirá-la do Congresso.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Leia também: