+ de R$ 100 | Dona de casa bolsonarista lamenta novo aumento do gás! acesse...

22/10/2019

Publicidade

Economia / Bolsonaro autorizou aumento de 8,5% no gás de cozinha e botijão já está sendo vendido por mais de R$ 100 em muitas cidades brasileiras. "Desse jeito ninguém aguenta, meu capitão!", disse uma seguidora do presidente.

COMPARTILHE!

Durante a campanha eleitoral de 2018, o hoje presidente Jair Bolsonaro garantiu que reduziria o preço do gás de cozinha. No segundo turno, chegou inclusive a atacar o então candidato Fernando Haddad porque o petista apresentou uma proposta real para a redução do gás: "Ele diz que vai passar o preço do gás para R$ 49. Eu quero que ele passe para R$ 30. (...) Nós queremos sim diminuir o preço do gás, mas com seriedade." O resultado dessa "seriedade" toda é que com a autorização do novo aumento de 8,5%, em muitas cidades do País um botijão de 13kg já está sendo vendido a mais de R$ 100. Maioria da população está revoltada com a majoração. Até seguidores do presidente não engolem a elevação do preço, conforme veremos após o anúncio.

Revolta

Após saber que Bolsonaro autorizou novo aumento para o gás, muitos internautas manifestaram indignação pelas redes sociais, alguns inclusive seguidores do próprio presidente. Pelo Facebook, a Dona Sônia Teixeira desabafou:

"Desse jeito ninguém aguenta, meu capitão!"

Com informações de: Partido dos Trabalhadores

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...