Mesmo com pandemia, Câmara agenda reunião sobre volta das aulas presenciais

16/12/2020

Meta é retomar atividades da Educação Básica em 2021, sobretudo no setor público de estados e municípios. Pelas redes sociais, maioria dos educadores rejeita retorno antes de vacina contra Covid-19.

Publicidade

Escolas públicas de estados e municípios estão mesmo preparadas para receber profissionais do magistério e alunos? Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.
Escolas públicas de estados e municípios estão mesmo preparadas para receber profissionais do magistério e alunos? Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.

Educação | Está agendada para amanhã uma reunião técnica na Câmara dos Deputados para tratar do retorno às aulas presenciais da Educação Básica em 2021, em particular nas redes públicas de estados e municípios. Debate será às 9h30 e ocorrerá por videoconferência, na Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19.

Várias autoridades foram convidadas para participar, como IZABEL LIMA PESSOA, Secretária de Educação Básica do Ministério da Educação, MARIA CECÍLIA MOTTA, Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Educação - CONSED, e MARCO AURÉLIO PALAZZI SÁFADI, Presidente do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria - SBP. Continua, após o anúncio.

Maioria contra

Maioria dos profissionais do magistério não vê com bons olhos um retorno às escolas antes que se tenha no País uma vacina segura contra a Covid-19. Dê também sua opinião na enquete abaixo. 

E o receio de muitos não é sem razão. A pandemia continua em alta. Todo dia são milhares de novos casos e centenas de óbitos em todo o território nacional. Já são quase 183 mil mortes e cerca de 7 milhões de infectados. "Voltar às aulas como?", indaga pelo Facebook a professora carioca Sônia N Paixão.

Bolsonaro trabalha para que não tenha volta às escolas

Apesar de nunca sequer ter concordado com o fechamento das escolas, mesmo no auge da pandemia, o presidente Bolsonaro faz de tudo para que elas permaneçam fechadas. É abertamente contra uma vacinação em massa no País, dá declarações diárias incentivando o povo a não se vacinar e, no caso específico do magistério, adotou outra medida que dificulta ainda mais o retorno às aulas presenciais. Continua, após o anúncio.

Reajuste ZERO no piso do magistério em 2021

Através da portaria interministerial 03, publicada por Bolsonaro em 25 de novembro, o reajuste do piso do magistério para 2021, antes previsto para ser de 5,9%, caiu para zero. Isto ocorreu porque o valor do custo-aluno foi rebaixado de R$ 3.643,19 para R$ 3.349,56. Com isso, a correção salarial sumiu pelo ralo. 

Curta abaixo nossa página no Facebook para receber atualizações sobre a reunião na Câmara que tratará do retorno às aulas presenciais.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.