Bolsonaro propõe calote nos professores para fazer cortesia com chapéu alheio

23/10/2021

Informação da votação é da Agência Câmara de Notícias. Relatório da Pec 23 já passou na Comissão Especial, por 23 votos a 11. No plenário, são necessário no mínimo 308 votos para aprovar a medida. Presidente Jair Bolsonaro faz pressão nos deputados.

Arthur Lira — presidente da Câmara — é forte aliado de Jair Bolsonaro e fará tudo para aprovar a Pec 23. Foto: J. Batista/Câmara dos Deputados.
Arthur Lira — presidente da Câmara — é forte aliado de Jair Bolsonaro e fará tudo para aprovar a Pec 23. Foto: J. Batista/Câmara dos Deputados.

Educação | Segundo o site da Agência Câmara de Notícias (22), "a Câmara dos Deputados poderá analisar na próxima semana a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 23/21", mais conhecida como Pec do Calote. Portal informa também que plenário da casa terá sessão deliberativa na terça-feira (26). 

Projeto já passou na Comissão Especial, por 23 votos a favor e 11 contra. No plenário, serão necessários no mínimo 308 votos para aprovar a medida. Presidente Jair Bolsonaro, autor dessa ideia, faz pressão nos deputados. 

Professores no prejuízo

Professores das escolas públicas de estados e municípios estão entre os mais prejudicados por essa Pec 23/2021. Texto prevê calote de até 40% nas indenizações do antigo Fundef, bem como em outras dívidas relativas a precatórios devidos pela União. Continua, após o anúncio.

Eleições de 2022

Presidente Jair Bolsonaro quer usar dinheiro do calote no programa eleitoreiro "Auxílio Brasil", tal como deixou claro o relator bolsonarista da proposta, deputado Hugo Motta

Novo projeto prevê incentivo em 2022 de R$ 400 aos que estão na miséria, tudo com o objetivo de ganhar as eleições do próximo ano. Na prática, é fazer cortesia com o chapéu alheio, bem ao estilo do charlatanismo miliciano.

Calote de quase 50%

Um dos principais pontos dessa Pec que Arthur Lira  ameaça votar na próxima semana diz que quem quiser receber os precatórios de forma antecipada, como manda a lei, terá que abrir mão de até 40% do valor, ou seja, calote perto de 50%. É que professores de estados e municípios ficam no prejuízo. Continua, após o anúncio.

Professores

No caso dos professores, Fundef lhes dá direito a cerca de R$ 54 bilhões. Essa verba, de acordo com o PL 10.880/2018, aprovado na Comissão de Educação da Câmara, deve ser paga aos educadores de uma vez só, em caráter indenizatório. Veja mais detalhes AQUI.

Com aprovação, tudo para

Caso essa Pec seja aprovada na próxima semana, processo dos professores e todos os demais relativos aos precatórios da União ficam emperrados.

Para aprovar uma Pec em plenário, são necessários 308 votos na Câmara e 49 no Senado.


Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite para deixar também uma contribuição para o nosso site.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação...