Salário de um mês de governador dá para pagar 32 pisos do magistério e ainda sobra troco!

13/01/2020

COMPARTILHE!

Publicidade

Imagem criada com o aplicativo Canva.
Imagem criada com o aplicativo Canva.

Educação / Segundo outdoors espalhados em Santa Catarina, Carlos Moisés recebeu no último mês de dezembro mais de 83 mil reais.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (SINTE-SC) espalhou outdoors em Florianópolis e São José denunciando o governador Carlos Moisés, eleito com discurso moralizante pelo PSL e com apoio do presidente Bolsonaro. Peça publicitária diz que o salário de dezembro do moço foi R$ 83.179,37. Continua, após o anúncio.

Mais de 32 pisos do magistério

Com o salário de dezembro do governador moralista daria para pagar 32 pisos do magistério referentes a 2019, R$ 2.557,74. E ainda sobraria mais de mil reais de troco. Em relação ao piso previsto para 2020 — R$ 2.886,15 — a bolada do governador é suficiente para pagar quase 29 educadores.

Detalhe: SINTE-SC destaca em letras garrafais em sua página na internet que Carlos Moisés continua ainda FORA DA LEI com relação ao Piso Nacional dos professores.

Segundo o site do Banco do Brasil, o Estado de Santa Catarina recebeu do FUNDEB apenas de 10 de novembro de 2019 a 10 de janeiro deste ano a expressiva quantia de R$ 456.171.959,36. Dava para destinar um pouquinho para valorizar o magistério, né governador?

COMPARTILHE!

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
No capitalismo, guerras são negócios, fome é negócio, crianças e idosos são negócios, miséria é negócio, "beleza" e "feiúra" são negócios, violência física e moral são negócios, o corpo é negócio, pessoas são negócio. Tudo é negócio...
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....